O nascimento de uma criança geralmente é marcado por muitos planos, cuidados e ansiedades, mas a hora e a forma que acontecerá nem sempre pode ser planejado. Por isso é essencial fazer um acompanhamento médico e tomar todo o cuidado possível, principalmente no último mês de gravidez, quando se aproxima o nascimento da criança.

Uma mulher de 33 anos teve seu décimo filho de uma forma inimaginável: no meio da #Floresta Amazônica, após ficar perdida por 4 dias. Francisca Souza dos Santos mora em uma área rural que fica entre Manaus, a Capital do Amazonas, e Boa Vista, a capital de Roraima, e mesmo com 9 meses de gravidez saiu para andar na mata que fica perto da sua casa e se perdeu.

Publicidade
Publicidade

A mulher saiu de casa no dia 1º de dezembro e disse que depois que caminhou por um tempo não conseguiu achar o caminho de volta. Ela passou dias tentando voltar para casa, mas sem conseguir se localizar. Logo que percebeu o sumiço, o marido Eurico Feitosa saiu para procurá-la, mas só teve sucesso 4 dias depois.

Eurico conta que no domingo (4), por volta das 06 da manhã, ele saiu para uma nova busca, juntamente com pessoas da comunidade, e a encontraram duas horas depois, sentada em um tronco na beira de uma cachoeira, perto de um riacho, já com a criança em seu colo.

Quando a agricultora foi encontrada, já haviam passado 12 horas desde o #parto e a criança encontrava-se ainda com o cordão umbilical. A mulher estava fraca, sentindo dor pelo corpo e com escoriações e picadas de insetos.

Francisca disse que depois do nascimento do filho, ela ficou sem forças para continuar procurando a saída da floresta, mas que conseguiu encontrar água e resolveu permancer ali mesmo.

Publicidade

Ela disse que não tinha mais como sair dali, aí ficou parada até a encontrarem.

A mulher foi levada, juntamente com a criança, para um hospital que fica em Presidente Figueiredo, a 117 Km de Manaus, e segundo os médicos que fizeram o atendimento, a criança chegou com odor fetal, placenta e cordão umbilical. Após passarem por exames, o quadro deles é considerado estável. #Maternidade