Após treze dias desaparecida e de seu caso virar nacional, Rayanne Christini foi encontrada. A jovem de vinte e dois anos foi vista pela última vez na Central do Brasil, no Rio de Janeiro. Muito pobre e grávida, ela buscava ajuda para fazer o enxoval do filho que esperava. De acordo com informações do jornal o dia, em matéria publicada nesta segunda-feira, 26, Rayanne e seu filho foram encontrados mortos. A TV Globo diz que o destino do feto não foi revelado.

Uma delegada, identificada como Elen Souto, informou que apenas exames de DNA vão confirmar se restos mortais seriam ou não das vítimas, mas que não foram encontrados vestígios corporais da criança.

Publicidade
Publicidade

Além da mulher que dizia querer ajudar a grávida, o marido dela é suspeito de participar do #Crime. Os suspeitos foram identificados como Thainá e Fábio Luiz Souza Lima. Os dois já foram achados pelos agentes da lei e foram presos.

"O parto certamente se deu dentro da casa dela. Uma coisa tosca, uma mente doentia", disse a delegada.

Em um link ao vivo, a delegada disse que vizinhos denunciaram o casal e que o local onde eles moravam foi encontrado. Na casa, havia vários rastros de sangue. Uma faca suja foi encontrada dentro de uma máquina. Restos de ossos humanos foram achados em uma lixeira. O vestido que a grávida usava foi encontrado. A polícia acredita que o casal tenha forçado o parto da criança, mas que provavelmente ele não deu certo. Isso porque Rayanne tinha dito para a mulher que queria lhe ajudar que estava com oito meses e meio de gravidez, quando na verdade tinha apenas sete.

Publicidade

A garota mentiu, pois estava com pressa de fazer o enxoval de seu bebê.

A presa usou outro nome para encontrar a vítima. Usando a falsa identidade de Lídia, ela se comunicava em uma rede social e ia atrás de mulheres grávidas. A polícia descobriu que no perfil de Thainá, ela ostentava uma falsa gravidez e queria a todo custo uma criança recém-nascida. A presa chegou a fazer contato com uma mulher, que desistiu em cima da hora, após saber que seu marido não iria com ela ao local para pegar as roupinhas de bebê. O crime aconteceu no município de Magé, na Baixada Fluminense.

Além do casal, outros três homens teriam participado do crime. Eles teriam matado a grávida.

Veja abaixo o vídeo que mostra o momento que a jovem encontra a mulher que supostamente teria assassinado ela e seu filho.