Todos os fins de ano é a mesma coisa. Aparecem videntes, gurus, numerólogos e afins que ajudam muitas pessoas a começar uma nova jornada. Nem sempre, esses paranormais, no entanto, trazem previsões boas. Muito pelo contrário, em muitas ocasiões o que acontece é justamente o contrário. Mesmo assim, como noticiou o portal de notícias '1 News' nesta quarta-feira, 14, o presidente da república, #Michel Temer, decidiu arriscar. Ele decidiu receber um dos guias espirituais mais famosos do planeta no Palácio do Planalto, em Brasília. Michel Temer esteve com Sri Sri Ravi Shankar conhecido por ter fundado a Organização Não Governamental “A Arte de Viver”.

Publicidade
Publicidade

O trabalho do indiano é reconhecido internacionalmente. Além da religião, ele faz ações humanitárias e voltadas ao aprendizado dos mais carentes.

O guru não esteve apenas com Temer em um momento difícil para a política, mas com outros nomes de seu governo. Um deles foi o Ministro Mendonça Filho e também Moreira Franco, amigo pessoal de mulher. Além deles, diplomatas de vários países e personalidades, como a atriz Maria Paula (conhecida por ter feito parte do 'Casseta e Planeta') também fizeram questão de ouvir os ensinamentos deste homem que já deu palestras nas mais diversas partes do planeta. Sri Sri Ravi Shankar voltou a tocar no assunto que o fez ficar conhecido em todo o mundo, a pregação da paz. Ele elogiou o papel do Brasil no cenário internacional, que não tem o costume de se envolver em guerras e ainda ajuda em questões humanitárias, como o papel exercido pelas Forças Armadas no Haiti, auxiliando a Organização das Nações Unidas (ONU).

Publicidade

O guru então teve uma visão e disse que Michel Temer deveria ficar tranquilo. Segundo ele, a sorte do peemedebista, que anda muito mal em pesquisas de avaliação de sua popularidades, mudaria já em janeiro. “No fim de janeiro, sua sorte muda”, teria dito ele, deixando o presidente com sorriso no rosto. Michel já tinha recebido previsões bem negativas, como a do #Vidente Carlinhos, que garante que ele renunciará até junho.