Um homem, identificado como Felipe Neder, é protagonista de um vídeo viral publicado neste sábado, 17, no Facebook. As imagens já tem mais de dois milhões de exibições na rede social. No vídeo, ele aparece espancando uma guarda feminina, de nome Edvânia Mayara. A moça tem apenas 23 anos. Ela teria visto Felipe discutindo com sua esposa, uma delegada (Ana Paula), em um veículo na cidade de Três Corações, no interior de Minas Gerais. Segundo populares que estavam no local, a guarda viu a mulher apanhando e mandou que o carro ficasse parado. A delegada teria jogado a chave do veículo para ela.

Irritado, Felipe deixou o veículo e começou a discutir com a guarda civil feminina.

Publicidade
Publicidade

Populares filmavam tudo, quando ele deu um soco no rosto de Edvânia, pegou a guarda pelos cabelos e, em seguida, deu um chute no rosto dela. O vídeo que mostra a ação chegou em poucas horas a mais de dois milhões de exibições. Mesmo agredindo fortemente uma mulher, populares em nenhum momento tentaram conter o homem. Após ser agredida barbaramente, Edvânia ficou muito irritada. Os populares apenas agarraram ela, impedindo que ela pudesse entrar em uma luta corporal com o homem.

O colega de serviço de Edvânia evita fazer qualquer coisa. Ele diz apenas para que o homem não encoste nele e que a polícia militar já foi chamada. A guarda feminina usou uma rede social para criticar o homem. Ela disse que fez o que achou certo e que aquele homem, a quem chamou de "vagabundo", a agrediu barbaramente.

Publicidade

Ela ainda agradece o carinho das pessoas com ela e pede que as imagens da ação criminosa sejam divulgadas.

As primeiras informações são de que um registro de ocorrência foi feito na delegacia da cidade e Felipe liberado em seguida.

Veja abaixo o vídeo que mostra o momento que o homem agride a guarda feminina. Chama a atenção o fato de ninguém tentar imobilizar o homem. Na sua opinião, as pessoas foram covardes ao não defenderem a guarda feminina? Não esqueça de deixar seu comentário. Ele é sempre importante para todos nós.

#Crime