Nesta terça-feira, 29, um avião que levava a delegação do time da #Chapecoense para a final da Copa Sulamericana caiu e bateu em uma região montanhosa de Medellín, na Colômbia. 71 pessoas faleceram e seis sobreviveram. Entre os mortos, dezenove eram jogadores do time de Santa Catarina, que vivia um momento único em sua trajetória. Nesta sexta-feira, 2, o site Globo Esporte publicou uma reportagem sobre os valores que devem chegar às indenizações pela morte de cada um dos jogadores. Já se sabe que a Chapecoense pagará um dos valores, que somados chegam a vinte e seis vezes os salários somados dos atletas.

O montante, de acordo com o site, contém um seguro feito pela CBF e também o seguro de vida do próprio clube.

Publicidade
Publicidade

Os valores não incluem uma indenização da Lamia, empresa aérea de um avião só, que levou os atletas da Bolívia até à Colômbia. Miguel, piloto da aeronave que caiu e dono na Lamia, foi um dos falecidos na tragédia. Ele sabia que estava viajando no limite da gasolina, como mostram áudios e documentos já divulgados. Especialistas dizem que a prática, que é proibida por lei, seria para evitar maiores gastos, já que quanto mais leve estiver o avião, menos combustível ele gasta. Curiosamente, também por problema de combustível, outro avião teve prioridade e realizou um pouso de emergência no aeroporto de Medellín.

Saiba os valores a serem pagos às famílias

Atualmente, a CBF define como teto de seguro de vida, para cada um dos jogadores registrados em carteira assinada, o valor de R$ 1,2 milhão.

Publicidade

Além disso, a Lei Pelé estabelece que em caso de morte, o clube pague pelo menos doze vezes o salário de cada jogador para seus familiares. Os ganhos de cada atleta giravam entre R$ 20 e R$ 100 mil. O vice-presidente da Chapecoense, Gelson Dalla Costa, disse que o clube pagará quatorze vezes a quantia registrada na carteira de trabalho dos atletas. Com isso, as famílias de quem recebe R$ 100 mil por mês, por exemplo, receberão R$ 1,4 milhão do clube, mais R$ 1,2 milhão da CBF, totalizando R$ 2,6 milhões. #É Manchete!