A tragédia com avião que levava os atletas da #Chapecoense entristeceu o mundo no último dia vinte e nove. A única aeronave da companhia LaMía foi fretada pelos dirigentes do time para levar os atletas até Medellín, onde o time disputaria a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. Havia, no avião, 76 pessoas, desse total 71 morreram. A tragédia deixou apenas seis sobreviventes. Entre os mortos estão 19 atletas e 21 jornalistas. Muito se especulou sobre o motivo da queda do avião nas primeiras horas após ser divulgada a tragédia.

Os resultados das investigações preliminares apontam para total falta de combustível.

Publicidade
Publicidade

O secretário de Segurança Aérea da Colômbia, Freddy Bonila, deu uma declaração dizendo: "Podemos afirmar claramente que a aeronave não tinha combustível no momento do impacto". De acordo com Bonila, nas primeiras investigações dos destroços do avião ficou claro a falta de combustível. Os investigadores trabalham com a hipótese chamada "pane seca", que ocorre diante da total falta de combustível, que faz com que se dê também pane elétrica.

Os destroços foram encontrados muito próximos ao aeroporto de destino, a cerca de 17Km. O piloto e dono da companhia aérea LaMía solicitou prioridade para pouso à 0h48, horário de Brasília, à 0h52 ele declarou emergência, e pouco depois a aeronave caiu. A legislação de aviação da Bolívia estabelece que o avião precisa ter combustível suficiente para chegar ao destino, a um aeroporto alternativo e ainda mais 45 minutos de vôo em altitude de cruzeiro.

Publicidade

Porém, o plano de voo era de uma rota direta de Santa Cruz de la Sierra até Medellín, distância aproximada de 3 mil quilômetros, e o avião da LaMía tem autonomia apenas para 3 mil quilômetros, o que vai contra a legislação boliviana.

As investigações preliminares concluíram ainda que o avião colidiu em uma montanha e perdeu a cauda, logo em seguida, as asas e a cabine bateram do outro lado da montanha, por conta disso, o avião colidiu em baixa velocidade, o que permitiu ter havido sobreviventes. #somostodoschape