Todos os dias, mulheres, crianças e adolescentes são vítimas de estupros, e o mais surpreendente é que, na maioria das vezes, elas são violentadas pelos próprios membros de sua família.

Um #Crime de estupro foi registrado na manhã da última sexta-feira, dia 23 de dezembro, no bairro CPA IV, na cidade de Cuiabá, capital do Mato Grosso. Uma jovem de dezoito anos foi violentada sexualmente dentro de sua residência por um membro da família. O acusado de ter abusado sexualmente da jovem é o próprio padrasto da vítima, que não teve o seu nome e idade revelada pela polícia, encontra-se foragido. Segundo informações repassadas pela polícia, a mãe da menina procurou a delegacia para denunciar o seu companheiro.

Publicidade
Publicidade

Ainda, de acordo com os oficiais, a mulher, ao chegar em sua residência, flagrou a cena e de imediato denunciou o acusado.

Conforme consta no Boletim de Ocorrência, ao entrar em sua residência, a mulher encontrou o suspeito trancado dentro de um dos quartos. Já dentro do cômodo, encontrou jovem no banheiro da suíte, em estado de choque. Porém, ao ser questionada sobre o que tinha acontecido, disse que tinha sido violentada sexualmente pelo padrasto. Ela teria sido pega à força pelo criminoso que em seguida tirou suas roupas e a violentou.

Segundo informações, a jovem estava com sangramento em suas partes íntimas quando a sua a encontrou dento de banheiro. Diante da situação, o socorro foi acionado, e, quando os socorristas chegaram ao local informado, de imediato, a jovem foi encaminhada para uma unidade médica na cidade.

Publicidade

Já na unidade hospitalar, a mesma recebeu os atendimentos necessários. No entanto, o seu estado de saúde não foi revelado pela unidade médica.

Já o acusado, após ter violentado sexualmente a sua enteada, fugiu da residência tomando rumo ignorado. Conforme manda a lei, a Polícia Civil de Cuiabá abriu um inquérito e o caso está sendo investigado, no entanto o autor do crime de estupro segue sendo procurado pela polícia. Mas, até o fechamento desta edição o acusado não foi preso pela polícia. #Investigação Criminal #Casos de polícia