Faltam pouco mais de duas semanas para o Natal. Mesmo em um ano de crise, essa data costuma ser muito esperada, já que ela reflete um grande momento de comemoração. Os encontros entre famílias e amigos costumam ter ceias, presentes e muitas conversas boas. No entanto, nem todo mundo gosta muito desta época. Aparentemente, este era o caso de uma menina de quatorze anos. Identificada como Anny Lettícia, ela usou as redes sociais para pedir um presente inusitado a Papai Noel. Em um post compartilhado de uma fanpage, a menina dizia que queria ganhar a própria morte no dia 25 de dezembro.

Talvez o que ela não esperasse fosse que esse presente chegaria e bem rápido.

Publicidade
Publicidade

O corpo da menina foi encontrado no dia 6 de dezembro, na cidade de Olinda, no Sertão da Paraíba. A menina foi morta de maneira estranha. Ela levou um tiro na cabeça. A menor de idade teria sido atingida quando estava na casa da própria família. A residência fica no Centro da capital, no Sertão Paraíba. Uma das hipóteses é que a garota tenha cometido o suicídio, já que publicava mensagens pedindo a própria morte. "Senhor Noel, eu nunca te pedi nada de Natal, mas neste natal, por favor me mata, obrigado”, dizia uma das mensagens nada bonitinhas solicitadas ao 'bom velhinho'.

A família da garota dizia que ela era feliz e que, por isso, não entende tão bem porque ela teria se matado. Uma vizinha, que preferiu não contar seu nome, falou que a falecida era muito carinhosa e amada pelas pessoas.

Publicidade

Ela acha estranha essa possibilidade apontada pela família e polícia. Amigos escolares da menina, que infelizmente não sobreviveu até ao Natal, usaram as redes sociais para se despedir dela.

"Que seu espírito possa ter conseguido chegar em paz no paraíso. Também espero que sua família fique confortada, mesmo com uma tragédia tão grande", disse um dos internautas. O enterro da menina já aconteceu e os parentes dela preferem evitar o assunto, não revivendo a dor de perder alguém que estava ainda começando a vida, sendo tão jovem. #Crime