Desde a noite do último sábado (03), a jovem Fernanda Aparecida da Silva, de 18 anos, estava desaparecida após relatar aos familiares que iria a um encontro de igreja, em Pitangueira, São Paulo. Os parentes procuravam por ela desde o fim de semana e estavam desesperados, os irmãos da jovem chegaram a registrar um boletim de ocorrência no domingo (04). A mãe e os irmãos de Fernanda foram até o suposto local de encontro ecumênico, pois a garota estava demorando muito para retornar para casa. Ao chegarem à igreja os membros do local disseram que ela não teria aparecido lá no sábado. A polícia militar investigava o sumiço da jovem na tarde de domingo quando o ex-namorado compareceu à delegacia e confessau o #Crime.

Publicidade
Publicidade

O jovem é Hiago Moreira Schnornbergerde, de 22 anos e era um ex-companheiro de Fernanda, eles ficaram juntos cerca de um ano.

Ao contrário do que pensava a família a menina foi a uma região de mata com Hiago para acampar e não à igreja como tinha dito. Pouco tempo depois do homicídio o próprio jovem foi à delegacia confessar o crime. Segundo depoimento dado à polícia ele disse que os dois foram até o local onde tiveram uma discussão e ele acabou matando a ex-namorada a facadas. Horas depois de cometer o crime, ele se apresentou espontaneamente à polícia e confessou. De acordo com o delegado que investiga o caso, Maurício José, o réu confesso disse que começou a desconfiar de uma suposta traição de Fernanda e a levou até o local para abordá-la sobre o envolvimento dela com outro homem.

Publicidade

Ao que tudo indica, ele teria premeditado o crime, uma vez que ao confirmar a suposta traição teria deferido facadas no tórax da jovem até que ela morresse. Depois disso ele teria abandonado o corpo no local e num estado de arrependimento teria ido à polícia. Ele não tentou esconder o corpo e nem mesmo o crime.

No momento em que foi efetuada a confissão Hiago não foi preso, uma vez que existia uma divergência entre o tempo em que o crime ocorreu e seu comparecimento à delegacia, o que não configurava flagrante. Ele ainda não possui representação legal, ou seja, não conseguiu um advogado, mas será preso logo depois da investigação pericial. O próprio jovem direcionou a polícia sobre onde estava o corpo para que os procedimentos dessem continuidade. A família da vítima está consternada e pede por justiça. Segundo o depoimento dos irmãos os dois tinham um relacionamento bastante conturbado, e o jovem já teria ameaçado Fernanda inúmeras vezes. #Investigação Criminal