Dona Ilaídes Padilha ficou conhecida em todo o Brasil por conta de um abraço. Durante uma entrevista, na qual deveria falar sobre a dor de perder o filho, o goleiro Bruno, morto na tragédia aérea da Chapecoense, ela se mostrou de uma força sem fim, dando um abraço em um repórter fragilizado. O profissional era Guido Nunes, do SporTV, que perdeu vinte e um colegas na tragédia, que é considerada a pior de todos os tempos no esporte mundial. Novamente, a senhorinha que até foi ovacionada durante o velório de 50 vítimas na Arena Condá, em Chapecó, Santa Catarina, emocionou os torcedores do time de seu filho e outras milhares de pessoas em todo o mundo.

Publicidade
Publicidade

Através de uma rede social, a órfã de filho publicou uma montagem com Danilo fazendo um carinho em sua cabeça. Na imagem, ela estava debruçada no caixão do filho, vivendo um dos maiores momentos de dor de sua vida. No texto, a senhora disse que Deus dá força para ela e que está sendo muito difícil. A foto da a impressão que o espírito do jogador está a consolando. Ela ainda aproveitou para mandar uma mensagem aos torcedores da #Chapecoense, que agora tenta se reerguer após a maior má notícia de toda a sua existência.

"Olha para essa imagem, mães que estão com seus filhos desesperados, digam a eles que eu e o Danilo estamos cuidado deles. Estou implorando a Deus consolo e conforto para os corações de todos", diz Ilaídes na mensagem. Ela ainda escreveu que, infelizmente, ainda não tem condição de responder todos os recados que recebe, mas que assim que tiver um tempo, tentará fazer isso.

Publicidade

A mãe de Danilo ainda revelou que pede a Deus que o time do seu filho tenha condições de contratar um goleiro tão bom quanto ele, ou até melhor, para assim continuar sua grande saga de vitórias. Danilo chegou a ser resgatado com vida em Medellín, na Colômbia, mas faleceu horas depois de chegar ao hospital.

Durante aquela trágica terça-feira, de 29 de novembro, as notícias a respeito da morte do atleta foram muito desencontradas, o que deixou a família confusa.