No estado do #Rio de Janeiro, uma mulher de 44 anos, mãe de uma garotinha de apenas 7 anos, foi presa acusada de tortura e estupro de vulnerável, na última sexta-feira (23).

A Delegacia da Criança e Adolescente está investigando o caso. A menina está muito machucada e foi internada, sem previsão de alta.

A própria mãe da menina levou a garota ao Hospital, dizendo que a filha havia se ferido devido a um tombo.

Mas, os funcionários do hospital identificaram que as lesões sofridas pela criança, na verdade, eram provenientes de sessões de tortura, e não de uma simples queda. Diante do fato, eles acionaram a Polícia.

Juliana Emerique de Amorim Coutinho, Delegada titular da DCAV, em entrevista ao jornal Extra, revelou que a acusada permitia que homens que visitavam a sua residência molestassem sexualmente a criança.

Publicidade
Publicidade

O próprio "avô" de consideração e o pai da menina mantinham relações com a vítima.

A Polícia investiga se ela cobrava pelos abusos. Além de ser estuprada, a menina também era torturada com vários objetos diferentes.

A mulher foi presa no momento em que tentava fugir de Nilópolis, na Baixada Fluminense, para a Zona Norte da capital carioca.

Segundo a delegada, a menina é uma garotinha triste e a mãe não demonstra nenhum sentimento pela garota. Pelo contrário, parece ter asco da filha. Familiares que tentavam tomar atitudes para livrar a criança das agressões eram ameaçados pela autora do crime.

Alguns parentes da criança lutavam pela guarda da menina, mas a mãe não aceitava entregar a criança. A mãe da garota tem um histórico de vício em drogas e também já havia sido abusada sexualmente várias vezes durante sua vida.

Publicidade

A mulher presa é mãe de sete filhos. A garotinha que foi abusada morava com outra pessoa, que faleceu. Por isso, tem apenas três meses que ela estava morando com sua mãe. A menininha já foi abandonada várias vezes.

A delegada de plantão, após a análise das provas, autuou a mãe da menina em flagrante pelo crime de maus tratos e abuso sexual.

A mãe da garota já tinha sido presa outras vezes, mas havia conseguido liberdade provisória, passando a responder pelo crime em liberdade. Ela também tem uma condenação por tráfico de drogas. #Abuso Sexual #Casos de polícia