Infelizmente, as estatísticas mostram que a maioria dos estupros acontecem com pessoas da própria casa da vítima, ou então gente que ela conhece. Isso acontece porque o estuprador se aproveita da situação de confiança para levar a vítima para as situações de risco. Em pleno Natal, 25 de dezembro, uma menina no Macapá, capital do Amapá, acabou sendo violada. A garotinha, de oito anos, foi abusada sexualmente pelo irmão, de dezessete. Como ambos são menores de idade, a polícia não identificou os seus nomes. O #Crime aconteceu pela manhã e foi flagrado por um policial, que decidiu fazer uma foto da ação, a fim de provar que o menor era realmente um abusador.

Publicidade
Publicidade

A imagem chocou o mundo.

Os dois são filhos de pais diferentes, mas tinham uma grande convivência. O policial estava em casa, que fica próximo ao matagal onde a menina foi levada. Ao ouvir barulhos de choro e gemido, ele decidiu se levantar na manhã natalina natalina e acabou encontrando a cena chocante. Inicialmente, o agente da lei viu a criança sendo abusada, ao decidir olhar por cima de seu muro. Ele tirou uma foto do abuso sexual e ligou para os amigos da lei. O abusador estava tão fora de si que deu tempo de outros carros chegarem e fazerem a prisão em fragrante. Como ele é menor de idade, o garoto deve ser levado para uma espécie de reformatório.

Em entrevista à mídia local, o tenente Kaio, que cuidou do caso, disse que essa foi a primeira vez que familiares alegam saberem que o menino é um estuprador.

Publicidade

No entanto, vizinhos da região garantem que a relação do jovem com a irmã era estranha e que acreditam que o abuso aconteceu outras vezes. A menininha foi encontrada em choque e chorando, ao ver o próprio irmão abusando dela em um monte de mato e lixo.

Os pais dos meninos não estavam em casa. Eles visitavam parentes e as crianças passaram a data com a vó. No entanto, essa não sabia do relacionamento abusivo do garoto maior com a menor. O abusador ainda fazia ameaças para a irmã, falando que se ela contasse algo, ele a mataria.