Todos os dias acontecem crimes absurdos no Brasil e em todo o mundo. Um especial chama a atenção pela sagacidade da vítima, uma menina de apenas treze anos. O #Crime que aconteceu na cidade de Rio Verde, em Goiás, acabou com o criminoso morto. Tudo porque a menina, que estava sendo abusada por ele, teve uma atitude forte. Para se defender, ela usou as próprias mãos e atingiu o proprietário do bar. Em depoimento dado à polícia, a garota disse que um empresário local, dono de um bar, a agarrou à força, querendo sexo com ela. A menina então se defendeu com uma faca e deu um golpe certeiro, cravando a arma branca no coração do homem.

Quem está cuidando do caso é o delegado Maurício Antônio Oliveira Santana.

Publicidade
Publicidade

Ele disse que a adolescente, ao dar depoimento, revelou que havia saído de casa com um amiga, quando entrou em um bar com sede. Ela relatou que pediu um copo d'água, pois estaria muito calor. O homem então mandou ela entrar, oferecendo um refrigerante à garota. Nesse meio tempo, a vítima usou o banheiro e ao sair do local, o homem tentou agarrá-la. Ele já estava completamente nu e queria sexo em troca do refrigerante. A menina, que seria virgem, entrou em luta contra o comerciante, achou uma faca e enfiou no peito dele. Em seguida, ela saiu correndo.

Quem estava à volta, como os vizinhos, ouviram, mas não viram a confusão. O homem ainda chegou a gritar por socorro, mas faleceu. Os policiais, ao chegarem, encontraram a menina em choque em uma praça da cidade. Ela estava com parte da roupa rasgada e cheia de sangue.

Publicidade

Suas mãos também estavam machucadas. A menor diz que não se lembra como machucou as mãos, mas provavelmente foi ao não saber manusear tão bem a faca. Ela necessitou enfaixar as mãos.

A adolescente foi apreendida e responderá por infração semelhante ao crime de homicídio. Ela se diz vítima, mas pode ficar reclusa em uma casa para jovens infratores. Na sua opinião, isso é correto? Comente!

Veja abaixo um vídeo que mostra uma reportagem do 'Balanço Geral' local, da TV Record, sobre esse caso.