Nesta terça-feira, 13, foi comunicada a morte de Ninão. O cão que tinha dez anos de idade possuía uma fanpage no Facebook com mais de meio milhão de seguidores. Nela, o dono do animal doméstico, Rodrigo, dividia suas experiências com o seu bichinho. Ele se intitulava nas postagens como Pai do Ninão. Não foi especificado por Rodrigo, dono do animal, do que o cachorrinho teria falecido. Durante sua existência, Ninão se tornou um cão conhecido no Brasil e no mundo. Ele adorava se fantasiar de astros do mundo pop, como Michael Jackson e Amy Winehouse. Tamanha criatividade fez os vídeos gravados por Rodrigo terem mais de 24 milhões de acessos no Youtube.

Publicidade
Publicidade

"Ele Morreu em meus braços, em uma cena que somente muitos anos poderão cicatrizar, ou talvez não. O sofrimento foi impiedoso e a saudade já é insuportável", disse Rodrigo, que desde 2012 dividia sua vida e a do seu cachorro com centenas de milhares de pessoas. A notícia da morte do cachorrinho acabou pegando muita gente de surpresa. O dono dele fez questão de lembrar que, apesar de parecer uma pessoa feliz, que Ninão era quem o ajudava a ter espiritualidade para seguir seus dias. "Meu amigo, forças pra você! A alegria de vocês contagiou um país inteiro e me ensinou a amar ainda mais minha cachorrinha e todos os #Animais do mundo! Que Deus conforte teu coração", disse um dos seguidores.

Muita gente disse que a morte do cachorro era apenas uma das notícias tristes do ano.

Publicidade

2016 teve muitas tragédias, como a queda do avião envolvendo o time da Chapecoense. 71 pessoas caíram na queda do avião. Apenas seis sobreviveram. "o! Eu tenho passado por um momento muito difícil na minha vida, mas esquecia tudo quando assistia os vídeos de vocês, era muito amor e muita felicidade. Um sincero obrigado por arrancarem tantos sorrisos. Tem mais uma estrelinha brilhando lá no céu hoje, um anjo se foi. Que Deus lhe conforte e que você guarde apenas os lindos momentos que tiveram juntos", escreveu mais um internauta, na tentativa de confortar o dono do Ninão.