A reforma na lei previdenciária está causando muitas celeumas e, não é para menos. De toda a proposta apresentada, apenas dois pontos parecem justos.

A aposentadoria em idades precoces, como vem acontecendo desde sempre, é um mal que deve ser exterminado com urgência. Excluindo-se os casos de invalidez, não faz sentido que uma pessoa com 45 anos de idade esteja aposentada, quando poderia ainda ser útil à sociedade.

É também necessária a equivalência de idade de aposentadoria para homens e mulheres, pois seria uma forma de acabar de uma vez por todas com a discriminação e a desigualdade de remuneração entre ambos.

PISO INFERIOR AO SALÁRIO MÍNIMO

A Constituição Federal estabelece a todos os brasileiros um piso remuneratório equivalente ao salário mínimo.

Publicidade
Publicidade

A reforma prrvidenciária, em atentado contra a Constituição, quer desvincular o piso do #INSS do salário mínimo. Ora, já é impossível ao brasileiro viver com apenas R$ 880,00 - os aposentados que recebem esse valor têm de permanecer trabalhando ou contar com a ajuda do cônjuge e dos filhos, image como será viver com um valor inferior a esse?

PENSIONISTAS NA MISÉRIA

Com relação às viúvas e pensionistas, planejam verdadeiro acinte: seus ganhos devem se limitar à metade do recebido em vida pelo marido. Desta forma, em valores atuais, receberiam R$ 440,00 - mero óbulo, porém, como querem a desvinculação do salário mínimo, irão receber ainda menos.

Governantes e tecnocratas vivem alheios à realidade. Saem de suas residências para os gabinetes, destes para restaurantes, voltam aos gabinetes, saem para jantares, vãp à festas elegantes e retornam às suas residências.

Publicidade

Todos esses locais devidamente refrigerados, sem cheiro do povo, e se utilizam de veículos luxuosos, com motoristas, tudo pago por nós, futuros mendigos da Previdência Social.

APOSENTADORIA "INTEGRAL"

A reforma da Previdência extingue a aposentadoria integral.

Mesmo que se trabalhe por 49 anos, período necessário para conquistar 100% da aposentadoria, esses valores serão apurados da média das contribuições e poderão ficar bastante aquém do maior salário recebido.

LEGITIMIDADE

Todos nós sabemos da forma como o atual presidente chegou ao poder. Nenhum de nós elegeu o Sr. #Michel Temer para a presidência da república.

É necessário e urgente que se investiguem seriamente as gravíssimas acusações que vêm sendo feitas contra o presidente da república e seus secretários de absoluta confiança, escolhidos por ele a dedo.

Tais imputações, mais as suspeitas levantadas em face do presidente do congresso e do senado (que já é réu) retiram desse governo toda e qualquer legitimidade para que promovam uma reforma drástica, inconstitucional, temerosa e extremamente prejudicial a toda a população. #PrevidenciaSocial