Um caso ganhou a atenção da imprensa paranaense. Uma mulher acabou ficando muito ferida durante um ato sexual em um hotel de Ponta Grossa, município do Paraná. Ela estava no chamado "balanço erótico", quando tudo aconteceu. O caso foi noticiado pelo G1 nesta terça-feira, 20. O brinquedo sexual não é tão conhecido, mas basta fazer uma pesquisa no Google a fim de ter mais informações sobre o objeto que acabou levando ferimentos à mulher. Ao que se sabe até o momento, durante os movimentos do casal, algo deu errado e a mulher caiu do equipamento. Geralmente, esse tipo de acessório possui quatro correntes presas no teto.

Acredita-se que alguma das correntes tenha se soltado.

Publicidade
Publicidade

Como são presas com parafusos, com o tempo, esses acabam saindo da parede, o que seria a mais provável explicação da queda. Após ver sua amada machucada (a moça não teve o nome identificado), o rapaz que estava com ela saiu correndo no hotel para buscar ajuda. Funcionários do local chamaram os bombeiros. Justino Cândido foi um dos militares que atendeu à ocorrência. A mulher estava muito machucada e com suspeita de lesão na vértebra. A gravidade da situação fez com que ela fosse levada para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Felizmente, a mulher acabou ficando bem. O hospital disse que ela mesmo pediu sua alta e que deixou à unidade. O brinquedo parece não ser tão estável nas fotos que podem ser encontradas na internet. O advogado do estabelecimento onde tudo aconteceu, Demetryus Luiz Fracaro Baldissera, não autorizou o portal de notícias G1 a divulgar o nome do local, mas ele seria muito famoso na região.

Publicidade

O profissional disse que tudo o que poderia ser feito pelo hotel foi cumprido e que a vítima teve toda assistência prestada. Ele ainda garante que nada do tipo já havia acontecido no local, que geralmente não registra nenhum acidente grave. "Já tomamos todas as providências cabíveis", disse ele. Demetryus foi além, falando que investigaria o porquê da peça se rompeu, se por um erro de estrutura ou mau uso do cliente. #Crime