É, parece que esse ano o #Natal também será fraco para os ‘ilustres’ presos da operação Lava Jato. Acostumados com boa vida, os políticos e executivos presos terão um fim de ano diferente. Eduardo Cunha e outros 17 presos não poderão passar o Natal com a família.

Preso desde o dia 19 de outubro o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, passará a noite de Natal sem mordomias, na cela do Complexo Médico Penal do Paraná (CMP), em Pinhais, na Região Metropolitana de #Curitiba.

Além de Eduardo Cunha, estão no Complexo também o lobista João Augusto Henriques, o ex-senador do PTB Gim Argello, o ex-diretor da Petrobras, Jorge Zelada, o ex-deputado do PT, André Vargas, o ex-ministro José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, o ex-deputado do partido Solidariedade, João Luiz Argôlo e, o outro lobista, Eduardo Aparecido de Meira.

Publicidade
Publicidade

As unidades prisionais permitem que as famílias levem alimentos diferentes nas datas festivas. O horário da visita, de acordo com a portaria do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR), é das 13h às 16h da tarde.

Entre os alimentos liberados para as datas comemorativas estão arroz, feijão, carne assada sem osso ou cozida, macarrão, maionese, salada e a sobremesa. É liberado o sorvete como sobremesa. Os presidiários também terão direito de receber presentes de Natal, mas tais presentes deverão ser restritos a alimentos ou materiais de higiene.

Em dias comuns, os visitantes costumam levar alimentos que estejam dentro dos parâmetros aceitáveis pelas autoridades, são eles: leite, suco, chá, dois litros de refrigerante, bolo sem recheio e cobertura, e duas barras de chocolate, de até 200 gramas, sem recheio.

Publicidade

Os outros presos da operação Lava Jato que estão na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, terão um tratamento diferenciado dos demais colegas do Complexo. Marcelo #Odebrecht e companhia não terão direito algum a iguarias diferentes, isso porque a Polícia Federal não permite concessão especial de Natal, nem mesmo no dia normal de visita, que acontece às quartas-feiras.