Nesta quinta-feira, 15, mais um momento emocionante envolveu um sobrevivente da tragédia envolvendo a Chapecoense. O zagueiro Neto, que deve voltar ao Brasil ainda nesse final de semana encontrou-se pela primeira vez com o herói que salvou a sua vida. No dia da queda do avião da LaMia, em 29 de novembro, Neto foi o último dos seis resgatados na região de Medellín, na Colômbia. O zagueiro foi achado por um policial. No momento em que as equipes já davam que os passageiros do avião não estavam mais nenhum com vida, o policial teria notado que Neto se mexeu. A respiração dele, no entanto, era quase breve e seus sinais de vida pouco perceptíveis.

Publicidade
Publicidade

A imprensa chegou até a colocar o atleta na lista de falecidos da queda aérea.

O policial que salvou a vida de Neto foi identificado como Marlon lengua. Ele foi o homem que viu o jogador naquele momento em que já não havia mais qualquer esperança de sobreviventes. Antes de voltar ao Brasil, o jogador do time de Santa Catarina reencontrou-se com seu herói. Ele conseguiu se levantar da cama, localizada no hospital em que está internado, e registrou uma foto com o policial. Por conta de seu grave estado de saúde, Neto tem recebido poucas visitas, mas a família dele, ao saber que aquele homem queria se despedir do jogador, não teve como dizer não, afinal, a vida do zagueiro só existe graças ao policial.

O irmão de Neto, Leonardo Zampier, foi o responsável por fazer o registro da foto.

Publicidade

Ele publicou o encontro dos dois através do Facebook e fez um relato comovente sobre o momento em que a dupla se viu pela primeira vez, após o resgate heroico. Zampier, através de uma mensagem em uma rede social, agradece a Deus dizendo que nunca sentiu tanto amor por desconhecidos. Ele agradece também aos que ajudaram seu irmão, seja no hospital, no resgate ou até mesmo em orações, fato que ocorre, já que o acidente com a delegação do time brasileiro teve repercussão planetária, sendo considerada a pior do esporte na história.

"Não ia citar alguém, por receio de ser injusto, mas esse cara aqui, eu penso que, não fosse a atenção, possivelmente não estaríamos aqui", disse o irmão do jogador, falando em seguida um sonoro "Muito obrigado". #Chapecoense