Na tarde desta quarta-feira (30), foi divulgado um áudio com quase 11 minutos, onde é relatada toda conversa do piloto Miguel Quiroga, e a controladora de voo, da torre de comando. O comandante pilotava uma aeronave da LaMia Avro RJ85, que levava a delegação da #Chapecoense, que caiu nessa segunda-feira (28),e deixou 71 mortos e seis feridos.

A gravação foi divulgada pela rádio colombiana, Blu Rádio, e mostra o que seria o último contato do comandante do voo, com a torre de controle do Aeroporto José Maria Córdova, em Medelín.

No áudio é possível ver o piloto pedir aproximação imediata, mas a frente dele, dois outros voos estavam em procedimento de pouso.

Publicidade
Publicidade

Quiroga relata a controladora que a aeronave estava com problemas de combustível, ela pede que ele sobrevoe alguns minutos até poder pousar.

O piloto entra em contato novamente com a torre, e declara pane elétrica total, e pede vetores, da pista de pouso, a controladora pede a localização do piloto, que declara estar a 9 mil pés( cerca de 13 quilômetros), do aeroporto. Quando a controladora começa a passar as informações para o pouso, perde o contato com ele, ela ainda insiste “responda”, mas sem sucesso. Uma voz ao fundo então fala “caiu”.

De acordo com informações de especialistas, o comandante Quiroga deveria ter solicitado desde o primeiro contato, um pedido de emergência ao relatar o problema do combustível. Já que o mais provável motivo para a queda tenha sido uma “pane seca” (falta de combustível).

Publicidade

Pois se ele declarasse emergência provavelmente à pista seria liberada para que ele pousasse primeiro.

Segundo informações, em alguns casos os pilotos demoram de fazer esse pedido, pois precisavam justificar em no máximo 10 dias, as companhias de fiscalizações aéreas, o motivo do pedido emergencial. Em alguns casos, entre eles esta a falta de combustível por negligência, são aplicadas penas e multas.

As duas caixas pretas do avião já foram encontradas, e encontram-se intactas. As investigações de todas as informações contidas no equipamento, já estão sendo investigadas, para que se descubra de fato o que realmente provocou a queda da aeronave que fazia o transporte de jogadores e jornalistas que acompanhavam a Chapecoense.

A comissária de bordo que sobreviveu a queda do avião,teria informado que a aeronave estaria com problemas de combustível, e que em seguida o avião apagou todo, e entrou numa forte queda, seguido de um forte impacto.

As equipes especializadas em acidentes aeronáuticos, não encontraram vestígios de combustível na aeronave e investigam se essa ausência de querosene, teria sido o motivo da queda, ou se os pilotos esvaziam os tanques ao perceberem que a aeronave iria cair, para evitar um incêndio.

Ouça no vídeo abaixo em espanhol:

#Tragédia #Acidente