Na semana passada, 3 delatores da #Odebrecht prestaram depoimento e fizeram uma revelação bombástica e que nesta quarta-feira se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter. É que, segundo os delatores, foi a Odebrecht que pagou o imóvel em São Paulo, onde foi construída a nova sede do Instituto #Lula. O imóvel está localizado à rua Dr. Haberbeck Brandão, nº 178 e essa é a principal acusação contra o ex-presidente Lula, apontado por lavagem de dinheiro.

Os delatores que fizeram tal revelação foram:

  • Marcelo Odebrecht: ex-presidente da companhia;
  • Paulo Melo: ex-diretor superintendente;
  • Alexandrino Alencar: ex-diretor de relações institucionais.

Sergio Moro aceitou a denúncia feita pelo Ministério Público Federal e Lula mais uma vez se tornou réu, em um novo processo.

Publicidade
Publicidade

Agora o ex-presidente já responde em 5 ações penais, sendo que três delas é na "Operação Lava Jato", uma outra é na "Zelotes" e tem a da "Operação Janus".

Os três delatores contaram que da propina que era paga pela Odebrecht, que era ligada a contratos com a Petrobras, uma parte foi para que se comprasse o terreno onde futuramente se construiria a nova sede do Instituto Lula. As três delações afirmam ainda que o combinado era que a Odebrecht comprasse o imóvel e depois, grandes empresas iriam se juntar para a construção do Instituto.

Ainda, de acordo com Marcelo, Melo e Alencar, Lula e dona Marisa Letícia, foram pessoalmente ao terreno para conhecerem o local e acabaram não aprovando. Não se sabe por qual motivo o casal reprovou o imóvel. Foi aí que Marcelo Odebrecht se reuniu com Paulo Melo e determinou que ele procurasse imediatamente outros imóveis, que seriam apresentados a Lula e Marisa, para ver qual iria agradá-los, só que o projeto acabou não sendo concluído.

Publicidade

Apesar do projeto ter ficado só no papel, ainda assim o juiz Sérgio Moro aceitou a denúncia contra o ex-presidente, pois o fato da nova sede não ter sido feita, não irá prejudicar a acusação de #Corrupção contra o petista. Para Moro, está caracterizada a solicitação de propina, por parte de Lula.