Um crime que aconteceu no domingo, 25 de dezembro, em pleno Natal, continua repercutindo. Um jovem, de dezessete anos, abusou sexualmente da própria irmã, de apenas oito. A situação animalesca acontece em um bairro da capital do Amapá, Macapá. Um policial militar, que estava em casa, ouviu barulhos estranhos. Ele então pensou que pudesse ser um animal maltratado. Já da reserva, o PM que não teve o nome identificado, decidiu olhar por cima do muro. Do local, ele viu a cena que viraria notícia em todo o país. O jovem estava tendo relações com a menina, que gritava de horror e dor.

O PM, antes de falar qualquer coisa, pela experiência nos anos trabalhados, sabe que com provas qualquer #Crime é mais facilmente elucidado.

Publicidade
Publicidade

Ele então fez um registro do crime. A foto viralizou nas redes sociais. Em seguida, ligou para o batalhão da região, que apreendeu o rapaz. Na delegacia, ele disse que queria dar uma lição na menina, pois ela seria muito desobediente. Ele disse que, no momento em que o policial fez a foto, ele estava simulando sexo com a irmã, mas que não chegou as vias de fato. No entanto, uma perícia feita no corpo da menor concluiu que, de fato, ela foi penetrada pelo próprio irmão.

A menina ainda deve ser ouvida pela polícia. No momento, ela está sob o poder do conselho tutelar, onde passará por tratamento psicológico. Já o jovem foi levado para um centro para menores. Ele já havia ficado quarenta e cinco dias no local, no início deste ano, quando foi acusado de tentativa de assassinato. Vizinhos da região alegam que o comportamento do rapaz não era muito amistoso e que eles já desconfiavam de possíveis abusos sexuais com a garota.

Publicidade

A família da menina estava na casa de parentes no Natal, quando tudo aconteceu. Eles disseram que essa era a primeira vez do abuso.

Imagens após o estupro

Veja abaixo as fotos feitas no momento em que o jovem foi apreendido pelos policiais militares. Na sua opinião, que tipo de pena uma pessoa como essa deveria cumprir? Deixe o seu comentário. Ele é sempre muito importante para todos nós.

#Investigação Criminal