Um policial militar estava em plena manhã de Natal em sua casa, quando começou a ouvir um choro, que parecia ser um miado de gato. O policial então decidiu averiguar o que se tratava aquele barulho e levou um tremendo susto horrorizante. Ao olhar por cima do muro de sua casa, ele viu uma garotinha de oito anos sendo abusada sexualmente por outro homem. Sabendo como a lei funciona e com o celular no bolso, ele pegou o aparelho e fez um flagrante horrorizante, uma foto que mostra o momento exato do #Crime. O PM, segundo um portal de notícias do Macapá, capital do Amapá, onde aconteceu o crime, seria da reserva. Mesmo "aposentado", ele ajudou a elucidar esse crime.

Publicidade
Publicidade

O PM chamou a polícia. O carro quando chegou ainda encontrou o homem e a menina em um matagal. Ela estaria em estado de choque e quase não conseguiria falar. Mais tarde, o que se descobriu foi perturbador. O homem que estava com a menor, na verdade, era o irmão dela. Ele é menor de idade e tem dezessete anos. Mesmo assim, acabou sendo apreendido e deve ser levado para um reformatório da região. A família, ao saber da notícia, disse que o jovem e a menina estavam sob os cuidados da avó, pois os pais viajaram para rever parentes nessa época de fim de ano. O garoto e a vítima são filhos de pais diferentes, mas moram juntos e foram criados como são, irmãos.

O acusado não negou o que fez, já seus familiares garantiram que era a primeira vez que eles sabiam de um abuso desse tipo acontecendo bem à frente deles.

Publicidade

Já vizinhos dão outra visão, falando que o comportamento do jovem com a menina era discutível e que essa não seria a primeira vez que a menina teria sido levada para o matagal. Muitos achavam que os dois apenas brincavam por ali, como costuma acontecer com outras crianças. O abuso teve grande repercussão na internet. Na sua opinião, a maioridade penal deve ser mudada, após casos como esse? Esse menor de idade pode voltar ao convívio da sociedade. Não esqueça de deixar o seu comentário. A sua opinião é sempre muito importante para todos nós. #Investigação Criminal