A polícia de São Paulo identificou os dois rapazes que aparecem no vídeo espancando o vendedor Luiz Carlos Ruas, 54 anos, no domingo de Natal. Foram chamadas 14 testemunhas para o reconhecimento do suspeito Ricardo Martins do Nascimento, 21 anos, nesta quarta-feira (28), que foi reconhecido como autor do #Crime que ocorreu na Estação Pedro II por todas as testemunhas, segundo o delegado Oswaldo Nico Gonçalves, que investiga o caso. O segundo suspeito se chama Alípio Rogério Belo dos Santos e é primo de Ricardo. Alípio ainda se encontra foragido.

O crime

O crime aconteceu na Estação Pedro II, em São Paulo. Segundo testemunhas, os primos, Alípio e Ricardo foram urinar em umas plantas quando duas travestis não gostaram e reclamaram do ato, nesse momento, começou uma discussão, Ruas teria intervido a favor de uma das travestis, quando se iniciou a sessão de espancamento ao comerciante.

Publicidade
Publicidade

Ruas, como estava sozinho contra dois, correu para o interior da estação, mas de nada adiantou, os primos continuaram espancando o ambulante sem se preocupar com as câmeras que haviam no local. O ambulante ainda chegou a ser levado para o pronto-socorro, mas não resistiu aos ferimentos, que em sua maioria foram na cabeça.

Os agressores

Ricardo já se encontra preso desde terça-feira (27), ele estava em Itupeva, no interior de São Paulo. O mesmo se diz arrependido e, completa, afirmando que estava embriagado pelo consumo de "cachaça". Segundo informações, ele sabia que teria espancado o ambulante, mas ficou sabendo depois que o teria matado.

Alípio ainda encontra-se foragido. Representado por seu advogado Marcolino Nunes Pinho, que defende seus clientes alegando legítima defesa e pede a retirada da prisão, afirmou que não vai se entregar, mas deseja colaborar com as investigações.

Publicidade

A polícia suspeita que Alípio está se escondendo no litoral de SP.

Disque-Denúncia

Foi publicado no Diário Oficial do estado de São Paulo uma resolução estabelecendo uma recompensa para informações que levem à prisão do foragido pelo crime contra Luiz Carlos Ruas. O valor é de R$ 50 mil e deverá ser feito pela internet através do site do Disque-Denúncia, e não precisa se identificar. #intolerância #Notícias