Nesta última segunda-feira (19), foi realizado um protesto em Minas Gerais, por Policiais Militares e também os Bombeiros, mostrando que estão insatisfeitos com a Proposta da Lei Complementar 257 e deixaram claro que se ela for aprovada no Congresso, as corporações entrarão em #Greve. A Proposta 257 é referente à dívida dos estados, só que, de acordo com as categorias, resultará em vários cortes nos benefícios dos servidores públicos.

A Polícia Civil inclusive já protocolou um documento no qual consta a posição da corporação que está pronta para entrar em greve, caso o texto seja mesmo aprovado. O capitão Flávio Santiago, que é chefe de sala de imprensa da PM, já confirmou a informação de que os servidores pretendem realizar uma grande mobilização e deixou claro que a greve não é uma decisão institucional e que o protesto conta com o apoio do comando.

Publicidade
Publicidade

Marco Antônio Bianchini, coronel geral da Polícia Militar, se reuniu com o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel e logo após informou que, nesta terça-feira, dia 20, os protestos continuarão. Pimentel se comprometeu a não aderir à proposta, mesmo assim, o coronel quer deixar clara a posição da PM. A previsão é de que as manifestações militares aconteçam por todo o estado de Minas Gerais. Em um vídeo divulgado pela PM, o coronel mostra a importância de deixar bem claro para o #Governo federal que essas imposições não serão aceitas.

Nessa última segunda-feira (19), centenas de militares fizeram uma passeata pela região centro-sul de Belo Horizonte e foram até a Assembleia Legislativa, onde chegaram a anunciar o início da greve através de um carro de som, entretanto, a Anaspra - Associação Nacional de Praças, informou que a greve não terá início agora e que a classe vai aguardar o desdobramento da votação no Senado.

Publicidade

A Polícia Militar informou que a proposta irá afetar não só a previdência dos militares, mas também as pensões, promoções e até os reajustes salariais. As redes sociais estão servindo para divulgarem a paralisação da PM, o que tem deixado a população apreensiva. #Casos de polícia