O último dia do ano em Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, amanhece com um #Crime envolvendo um policial rodoviário federal. Testemunhas afirmam terem ouvido, ao todo, sete disparos contra o empresário Adriano Correia, de 33 anos, que não resistiu aos ferimento e morreu no local. Outras duas pessoas também teriam sido vítimas.

O caso

Segundo informações, a briga de trânsito entre o empresário e o policial teria acontecido a algumas quadras antes do local do crime. O motivo seria uma fechada que a vítima, que dirigia uma caminhonete Hillux, deu no policial, que conduzia uma Mitsubishi Pajero. Após isso, foi iniciada uma perseguição, e o policial teria efetuado sete disparos contra a caminhonete e atingido o motorista, que perdeu o controle da direção e bateu em um poste na Avenida Ernesto Geisel.

Publicidade
Publicidade

Segundo um mototaxista que acompanhou o crime, a vítima teria descido de sua caminhonete e pedido desculpas para o policial, e se propôs, se preciso, a chamar a polícia de trânsito. Porém o policial, que lhe pareceu alterado, não teria se identificado como autoridade e começou a ameaçá-los com arma em punho, por esse motivo, os três que estavam na Hillux teriam reembarcado e fugido. Na fuga, os disparos foram efetuados. Dos disparos, quatro atingiram o motorista e empresário Adriano Correia, e um teria atingido outro passageiro na perna.

O delegado Enilton Zalla Pires, da Polícia Civil, é o responsável pelo caso, e afirmou ainda não ser possível julgar a conduta do policial rodoviário federal, que se apresentou na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), acompanhado da PRF e PM.

Publicidade

A Polícia Rodoviária Federal divulgou, em nota, que a intervenção, abordagem e disparos foram necessários.

Vítimas

Além do empresário Adriano, que morreu na hora, no carro havia dois homens que, supostamente, seriam parentes da vítima. Em um vídeo gravado por testemunhas aparece o PRF, de camisa listrada, encostado em sua Pajero conversando com um PM, e os dois outros integrantes da caminhonete no chão pedindo para que o autor dos disparos fosse preso, confira o vídeo:

Esse outro vídeo, também gravado por testemunhas, mostra a hora em que o pai da vítima chegou e, desesperado, pede justiça, confira:

A outra vítima teria sido atingida na perna pelo policial, e a terceira machucou também a perna, mas por conta da batida no poste. Os dois foram socorridos para o hospital e passam bem. #Polêmica #Casos de polícia