Nesta semana, um vídeo viralizou nas redes sociais. Ele mostra o flagrante feito por policiais em um banheiro público. O caso chegou a ser noticiado pelo site 'Diário do Sertão'. De acordo com a publicação, a polícia teria visto dois homens em relações sexuais no local. A reportagem diz que um senhor foi fazer xixi no banheiro, que é público, quando notou uma movimentação estranha em uma das cabines, onde estão localizados os vasos sanitários. Estranhando o barulho, ele decidiu abaixar a cabeça e viu o que já suspeitava. Por trás da porta, estavam quatro pés. Eram dois homens que estavam ali. O ato, segundo nossa legislação, é considerado atentado ao pudor e pode até dar cadeia.

Publicidade
Publicidade

O senhor, indignado, decidiu chamar a polícia. Dois agentes da lei entraram no banheiro e constataram que os rapazes realmente estavam fazendo sexo. Eles então agiram diante da lei. Bateram na porta e disse que era hora de acabar a "festinha". Aí é que vem a surpresa dos agentes. Um lindo rapaz, jovem e sarado, carregando um capacete em uma das mãos, estava se aventurando com outro homem. O segundo, mais velho, é uma pessoa acima do peso. Os dois deixam a cabine do banheiro com cara de sem graças, ouvindo em seguida um grande sermão dos policiais.

A situação já seria bem inusitada, não fossem por uma segunda coisa. Toda a ação foi gravada e a intimidade dos rapazes, que estavam em clima de "pegação", foi revelada. Boatos circularam na internet dizendo que o motoqueiro do vídeo seria casado e que ele nem está saindo de casa, com vergonha do vídeo.

Publicidade

Não se sabe, entretanto, a veracidade dessas informações.

O vídeo, entretanto, pode causar um problemão para os policiais. Aparentemente, eles sabiam que a ação estava sendo filmada. Mesmo os homens sendo flagrados em delito, eles agora podem, caso queiram, prestar uma queixa por ter sua intimidade revelada. Nas redes sociais, internautas criticaram o vídeo. "Gente, tudo bem que eles estavam errados, mas não precisava colocar isso na internet", disse um deles. #Crime