Seis jovens se afogaram enquanto nadavam na região do alagado, nas proximidades da BR 373, em Candói. Eles moravam em Foz do Jordão e cinco deles morreram afogados, no Alagado do Iguaçu. O afogamento coletivo aconteceu nesta segunda-feira (26), por volta das 18, o corpo de bombeiros foi acionado e foi atender a ocorrência, mas quando chegaram ao local populares já haviam tirado 4 pessoas, três já estavam mortas e uma resgatada com vida.

O rapaz resgatado com vida não teve o nome divulgado, foi um jovem de 24 anos, que foi encaminhado ao hospital, recebeu atendimento médico e seu estado de saúde é considerado estável. Junto com ele foram resgatadas três jovens, porém já sem vida, duas adolescentes identificadas como: Kamila Barboza Crotti, de 15 anos; Suelen Santos, de 16 anos e uma jovem de 21 anos, reconhecida como sendo Lucimara Alves.

Publicidade
Publicidade

Dois jovens envolvidos no afogamento ficaram desaparecidos, foram os primos: Anderson Monteiro de 18 anos e Patrick Monteiro de 19 anos.

De acordo com testemunhas que estavam no local uma das jovens estaria se afogando, e as outras duas entraram para ajudar, e em seguida os três rapazes também entraram para ajudar e acabaram todos se afogando.

Moradores fizeram os primeiros regates, e quando o Corpo de Bombeiros chegaram ao local, encontraram os três corpos que haviam sido resgatados já sem vida das três garotas. Equipes do Corpo de Bombeiro iniciaram as buscas a noite para tentar encontrar os corpos dos dois rapazes desaparecidos. As equipes fizeram buscas até o inicio da madrugada e interromperam para continuar no dia seguinte.

Logo cedo na manhã desta terça-feira (27), as buscas foram iniciadas, as equipes de mergulho passaram todo o dia á procura dos corpos, e somente no final da tarde os corpos dos dois rapazes foram encontrados.

Publicidade

Familiares e amigos das vítimas, acompanharam as buscas as margens da represa, e se reuniram em oração no local enquanto aguardavam notícias. O pai de um dos jovens relatou a dor e sofrimento de toda a família diante da tragédia.

De acordo com os bombeiros o local onde aconteceram os afogamentos tem uma profundidade com mais de cinco metros. Segundo a tenente do corpo de bombeiros o local é de muito declives e buracos, muitas vezes a pessoa tá caminhando á pé e pode cair em um buraco profundo, relatou ela em entrevista.

Um vídeo divulgado na internet, mostra os corpos já resgatados por moradores, que tentavam reanimar as vítimas, e o desespero de alguns parentes e amigos que estavam no local. Confira o vídeo abaixo:

#Crime #Casos de polícia