Nesta sexta-feira, 2, um dos sobreviventes do acidente com o avião da Chapecoense, que caiu na cidade de Medellín, na Colômbia, gravou um depoimento sobre sua recuperação. Erwin Tumiri era um dos tripulantes da LAMIA, companhia aérea que agora é acusada de ter economizado combustível na viagem que acabou em tragédia. A queda da aeronave pilotada por Miguel Quiroga matou 71 pessoas. Erwin foi um dos únicos sobreviventes da noite de terror. Até o momento, o comissário de bordo é o único que teve alta do hospital. O atendimento dele foi realizado na cidade de Medellín.

"Boa tarde, já estou pronto para voltar para a Bolívia", diz Erwin no vídeo ao falar sobre o seu país de origem.

Publicidade
Publicidade

Foi justamente da Bolívia que partiu a aeronave na LAMIA. Nas imagens, o comissário de bordo aparece com um colar cervical. Segundo os médicos, ele está sendo utilizado para evitar lesões na coluna. Mais cedo, a polícia colombiana divulgou um vídeo do tripulantes sendo resgatado. Em choque, ele gritava pelos nomes dos colegas de trabalho. Infelizmente, apenas uma outra comissária sobreviveu à queda do avião no morro 'El Gordo', local a apenas 38 Km do aeroporto.

"Antes de ir, quero agradecer a todos da Colômbia, bombeiros, policiais, que me ajudaram e trabalharam como equipe. Agradeço de coração", diz o sobrevivente em outra parte do vídeo. As imagens já estão sendo exibidas por diversos canais de televisão de todo o mundo. Antes, à uma rádio, o tripulante disse que apenas seguiu os protocolos de segurança durante a queda.

Publicidade

Ele teria ficado em posição fetal e com uma mala entre as pernas.

No entanto, em entrevista à Rede Globo de Televisão, um dirigente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), contou que conversou com o comissário, mas que o relato dele seria outro. Por sorte, no momento da queda, ele e a outra aeromoça estavam sentados em suas cadeiras. Não teria existido sequer o aviso de se apertar os cintos.

Veja abaixo o depoimento do tribulante da LAMIA agradecendo às pessoas que salvaram sua vida. Atenção, o conteúdo abaixo está em espanhol, língua do sobrevivente.

#Chapecoense