A Polícia Civil junto com a Deddica (Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e Adolescente), está investigando o pai e seu filho por ter violentado sexualmente 3 meninas menores de idade, sendo que, as mesmas são filhas biológicas do suspeito e irmãs do outro acusado. O pai foi identificado com as inicias R.M.B., de 42 anos, e preso pela Polícia Civil na segunda-feira (19), em Cuiabá (MT), após um mandado de prisão expedido pela 14ª Vara Criminal da cidade.

No entanto, o seu filho, identificado com as inicias J.S.B., de 21 anos, está foragido da Justiça. Segundo informações da polícia, no momento da prisão, o pai das vítimas tentou fugir dos policiais e ainda disse outro nome para não ser identificado.

Publicidade
Publicidade

Ainda, de acordo com a polícia, o suspeito foi preso em sua casa localizada no barro Novo Tempo, em Cuiabá.

Investigação

As investigações começaram no mês de agosto deste ano, após a polícia receber várias denúncias no Disque 100, relatando que três crianças, com idade de 9, 10, e 12 anos, estavam sendo violentadas sexualmente pelos próprios familiares e que os abusos ocorriam dentro da residência.

Uma investigação foi aberta e foi confirmada a veracidade dos fatos. Durante as investigações, a mãe das vítimas foi ouvida pela polícia. Em seu depoimento, ela disse que não sabia dos abusos que as suas filhas vinham sofrendo, pois trabalhava o dia todo fora de casa. De acordo a polícia, com a vítima mais velha a de 12 anos, os abusos eram frequentes e aconteciam sempre que a mãe saía para trabalhar.

Publicidade

Outros casos

A garota disse ainda aos policiais que era violentada pelo pai e pelo irmão há mais de seis anos, e que os abusos também foram cometidos contra suas irmãs. Segundo a polícia, as três meninas sofreram o rompimento do hímen. Já o pai das vítimas disse em seu depoimento que apenas tinha colocado o pênis na boca das suas filhas e nega a conjunção carnal. A polícia tem até 30 dias para concluir o inquérito.

O acusado está preso na penitenciária de Cuiabá, onde ficará à disposição da Justiça. Já o filho do acusado e irmão das vítimas contínua foragido das autoridades. #Crime #Investigação Criminal #Casos de polícia