Uma fatalidade dilacerou uma família da região metropolitana de Florianópolis, Santa Catarina, na tarde desta segunda-feira (26). Três irmãos morreram afogados em um rio na cidade de Três Barras, próximo a chamada Cascata do Alho.

As vítimas tinham 11, 14 e 16 anos. O mais novo, Mateus Ferreira Lopes, entrou na água do Rio Tijucas e acabou indo para uma região chamada de “poção”, com mais de cinco metros de profundidade.

Vendo que o pré-adolescente estava se afogando, o irmão de 14, Tiago Ferreira Lopes, pulou no rio para salvá-lo e também se afogou. Na sequência, David Ferreira Lopes, o irmão mais velho, de 16, tentou ajudar e também não aguentou.

Publicidade
Publicidade

Ele era o único dos três adolescentes que sabia nadar.

Até mesmo o padrasto dos meninos quase morreu tentando resgatá-lo. Ele estava na margem do rio e foi até o ponto onde os corpos desapareceram e por muito pouco também não se afogou.

O afogamento triplo ocorreu às 16h e somente por volta de 20 horas é que os corpos começaram a ser encontrados por mergulhadores do Corpo de Bombeiros.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, quando a corporação foi acionada, houve dificuldades para localizar os meninos que haviam sumido no rio. Nas primeiras tentativas, os militares não conseguiram achar os irmãos.

Somente depois que os mergulhadores do grupamento dos Bombeiros chegaram é que o primeiro adolescente foi encontrado, por volta de 20h. Meia hora depois e os outros dois cadáveres foram localizados nas imediações do #Acidente.

Publicidade

Ainda no início da noite de segunda-feira (26), especialistas do Instituto Geral de Perícia fizeram análises no trecho do rio e levaram os corpos para necropsia no Instituto Médico Legal (IML) da cidade próxima de Brusque, no Vale do Itajaí.

Os três irmãos estavam acompanhados da mãe, do padrasto e também das duas irmãs mais novas. Os moradores da pacata cidade de 3,4 mil habitantes ficaram muito consternados com a fatalidade.

O local onde a família estava não é muito usada para banho, embora a área tivesse uma espécie de prainha com águas rasas. O que não se podia imaginar é que em apenas alguns metros a profundidade aumenta bruscamente. Além disso, acredita-se que por ter chovido muito nos dias anteriores, o rio ficou mais perigoso.

#Tragédia