O Brasil inteiro está sofrendo com a tragédia da queda do avião que levava a delegação Chapecoense para a Colômbia, onde quase todos os passageios morreram, mas a cidade de Chapecó sofre ainda mais, e desde que receberão a notícia estão prestando homenagens às vítimas e aguardando o momento para a última despedida, que seria o velório. Entretanto, serão proibidos de se aproximarem. É que várias medidas de segurança acabaram atrapalhando o plano daqueles que gostariam de se aproximar dos caixões, que ficarão no estádio da cidade, o Arena Condá.

Os 51 caixões ficarão no gramado do estádio, mas os torcedores estão proibidos de irem até lá.

Publicidade
Publicidade

Cerca de 100 mil pessoas estão sendo esperadas e a organização do velório decidiu que apenas 19 mil estarão autorizadas a ficarem nas arquibancadas. Os restantes milhares de pessoas até podem ir ao estádio, mas terão que se contentar em ficar do lado de fora, acompanhando tudo pelos telões que estão sendo disponibilizados por lá.

Ainda não se sabe como será feito o acesso dos torcedores ao velório, a única certeza até o momento é que apenas uma minoria conseguirá entrar e, mesmo assim, terá que ficar na arquibancada, pois os caixões ficarão no gramado, embaixo de uma tenda, onde somente familiares e pessoas mais próximas poderão ir. O gramado ainda contará com um espaço exclusivo, reservado à imprensa e outra área só para as autoridades. Entre as urnas com os corpos dos atletas, somente 2.500 pessoas poderão circular e todas estarão usando uma pulseira, para serem identificadas e não haver tumulto.

Publicidade

A decisão de não autorizar o torcedor a ir até o gramado foi tomada com base em eventos já realizados. Um exemplo é o velório do ex-governador Luiz Henrique, ocorrido em 2015. O número de pessoas era bem menor e mesmo assim foi impossível seguir os horários determinados para a cerimônia. Com mais de 100 mil pessoas, seria impossível deixar que todos se aproximassem das urnas, como é a vontade da grande maioria.

No aeroporto onde chegarão os corpos das vítimas também não será permitida a entrada de ninguém, somente das autoridades e familiares. Michel Temer irá somente ao aeroporto prestar sua homenagem e ficará livre dos protestos. #Tragédia #Chapecoense #Morte