A Venezuela acaba de tomar mais uma medida polêmica. Neste domingo, 18, segundo informações do site da Revista Veja, o governo de Nicolás Maduro impediu que brasileiros saiam do país. A Venezuela vive uma das crises financeiras e políticas mais graves de sua história. Muitos não estão recebendo os seus salários, pois falta papel para imprimir mais notas. Com o dinheiro desvalorizado e inflação em alta, o que se vê nas ruas é o desespero e muitos protestos. De acordo com o presidente, o que está causando todo o mal na região são as forças internacionais, especialmente àquelas que fazem referência ao imperialismo, como os Estados Unidos.

O problema do país, na verdade, é um fracasso do já ultrapassado chavismo.

Publicidade
Publicidade

O fechamento das fronteiras pode estar ligado a uma possibilidade de debandada do país. Sem dinheiro, os habitantes da região já fazem o caminho até o Brasil para fazer compras. No entanto, alguns sempre acabam ficando por aqui, mesmo sabendo que isso significa perder propriedades e o contato com a família. A esperança é trazer novos parentes no futuro. A região fronteiriça com o estado da Roraima é onde a situação mais se agrava. A Veja ouviu pessoas que moram na fronteira e que garantem que dezenas de ônibus fazem a travessia entre o Brasil e a #Venezuela. Ou seja, caso nada mude, Maduro pode acabar causando um problema sem precedentes com a política brasileira, hoje representada pela figura de Michel Temer, do PMDB.

Debandada em massa de país socialista

Mais de cem brasileiros já pediram ajuda à embaixada brasileira para deixar o país.

Publicidade

No entanto, o Brasil não é o único que não está podendo ter seu cidadãos de volta. O mesmo acontece na divisa com a Colômbia. Apesar de bastante arbitrária, essa decisão não é inédita. Nos primeiros meses do ano, algo parecido aconteceu e levou à fome ao país. Isso porque além de pessoas, o trajeto da fronteira leva insumos, como comida e remédios. A conta só aumenta e pelo menos 30 mil venezuelanos teriam deixado o país nos últimos meses.