Um #Crime de estupro foi registrado na noite de segunda-feira (5), no bairro Cidade Jardim, zona sul de Uberlândia. A vítima foi identificada como uma advogada de 43 anos. Ela foi estuprada por dois homens ainda não identificados. Segundo a vítima, ela estava em seu veículo quando, de repente, foi surpreendida por dois homens na rua Jasmins. Usando um estilete, os criminosos ameaçaram-na de morte e a obrigaram a sair do carro. Em seguida a levaram para um matagal próximo.

De acordo com a jovem, os dois estupradores estavam usando máscaras do homem-aranha e de palhaço. A vítima disse para a polícia que teve as suas roupas cortadas com o estilete e que foi jogada em um buraco dento do matagal.

Publicidade
Publicidade

Conforme os relatos da vítima, ela foi agredida com murros, chutes e durante todo o tempo foi xingada pelos criminosos. Ainda segundo ela, devido ao espancamento ela chegou a desmaiar por duas vezes. Segundo informações repassadas pela polícia, os acusados ainda obrigaram a mulher a dar dinheiro. Ela entregou mais de R$ 3 mil para os acusados.

Após praticar o crime os estupradores fugiram no veículo da vítima. A jovem relatou para a polícia que encontrou o seu aparelho celular entre as suas vestes rasgadas e ligou para seu marido relatando que tinha sido vítima de estupro. De imediato o marido da vítima acionou a polícia e saiu à sua procura.

Veja o vídeo produzido por uma emissora afiliada do SBT

A mulher foi localizada no meio da mata pelos policiais que a socorreram e a levaram para uma unidade médica.

Publicidade

Já no hospital, ela tomou remédio para evitar doenças sexualmente transmissíveis. De acordo com a polícia, a vítima foi localizada em estado de choque e disse que um dois indivíduos parecia ser menor de idade. Tanto as máscaras quanto o estilete usados no crime foram encontrados pela polícia. O crime foi registrado na Delegacia de Plantão da cidade, e o caso será investigado pela Delegacia de Mulheres.

A polícia da cidade abriu um inquérito para investigar o roubo e o estupro sofridos pela vítima. O hospital não divulgou o estado de saúde da mulher. #Investigação Criminal #Casos de polícia