Um vídeo que está circulando nas redes sociais durante esta semana está fazendo muitos internautas prenderem a respiração para verem até o final. Inacreditável!

As imagens mostram um homem com um revólver brincando de tiro ao alvo humano. Enquanto ele atira, um outro rapaz oferece o próprio corpo como suporte para o objeto que serve de alvo.

As cenas começam com o modelo amparando um copo na palma da mão para que o atirador acerte a uns dois metros de distância.

O proprietário do revólver mira e pergunta: “Posso?” Ao receber o sinal positivo, ele aguarda alguns segundos e depois dispara. A bala acerta exatamente no ponto pretendido, quebrando o copo e provocando a expressão de alívio no colega, que diz: “Nossa senhora, estou vivo”.

Publicidade
Publicidade

A brincadeira recomeça, desta vez em um local ainda mais perigoso: a cabeça do voluntário corajoso. Ele equilibra o copo e aguarda a pontaria do amigo, ironizando: deixa eu fechar meus olhos para não ver a hora que vou morrer”.

O atirador ainda pergunta: “Está filmando?”. E orienta do cinegrafista, dizendo: “Agora bota a câmera mais aqui na beiradinha”.

Tudo pronto e outro tiro é disparado. De novo a pontaria é certeira, estilhaçando o copo e deixando ileso o colega.

Na terceira parte da brincadeira, o copo fica no ombro, bem ao lado do pescoço. Alguns centímetros de imprecisão podem ser fatais. Mas o atirador confiante não titubeia e manda mais uma bala no alvo planejado.

Antes o cinegrafista ainda brinca, dizendo: “rapaz, outro copo se vai da minha casa”.

O homem que serviu de suporte para os copos parece bastante aliviado quando o último copo é estilhaçado e se levanta da cadeira bruscamente.

Publicidade

Com mais de 100 mil visualizações e 1.100 compartilhamentos, o material ganhou comentários com teor de aprovação e desaprovação dos internautas.

Alguns acharam engraçado, outros elogiaram a precisão do atirador e outros dizem que o vídeo é um mau exemplo de como boa parte dos brasileiros se comportaria se o porte e a posse de armas fossem permitidos no País.

#perigo #Brasil