A polícia de Teresina, no Piauí, divulgou esta semana um vídeo em que uma mulher apontada como uma das criminosas colocando em prática o golpe que vem sendo chamado na cidade como ‘golpe da recompensa’.

As imagens foram registradas por câmeras de segurança, no bairro Dirceu Arcoverde, zona Sudeste de Teresina.

Conforme as autoridades policiais, o crime é parecido com a popular ‘saidinha de banco’, só que com requintes de encenação mais sofisticados.

Nesta ação criminosa, duas mulheres – uma de cabelos tingidos de loiro, com cerca de 32 anos de idade, e outra morena, com aproximadamente 45 anos, conseguem envolver as vítimas na maneira de ser e de falar.

Publicidade
Publicidade

Com o “golpe da recompensa” a dupla começa a agir sempre em uma agência do Banco do Brasil, que fica no bairro de Dirceu. Elas utilizam como isca um envelope com cheques no valor de 18 mil reais para enganar especialmente outras mulheres, que seriam mais fáceis de ludibriar e mais frágeis na hora de assaltar.

A abordagem com palavras cordiais acontece na fila do caixa eletrônico do banco. Depois a vítima é seguida e, ao entrar em alguma loja uma nova encenação acontece. As criminosas deixam cair um envelope pelo chão e depois simulam desespero para encontrar o tal papel, com vários cheques dentro. A vítima que já havia trocado algumas palavras na fila do banco acaba, por solidariedade, ajudando e encontrando o envelope.

Como agradecimento, as golpistas a convencem a receber um presente como recompensa e pedem que a acompanhe para isso.

Publicidade

Uma vez no exterior da loja e em campo mais neutro, o assalto acontece com a participação da comparsa.

Foi assim com uma vítima de 34 anos, que pede para não ser identificada. Ela contou na imprensa local que a dupla conquistou sua confiança perguntar que tipo de chupeta ela deveria comprar para o filho. Depois de alguns minutos de conversa trivial elas verificaram a movimentação bancária do alvo quando chegar a vez no caixa, seguindo-lhe os passos até outro estabelecimento.

E lá fingiram que tinham perdido o tal envelope. A mulher caiu na história e ajudou nas buscas. Achou o papel, devolvendo para a criminosa, aceitando depois sair com as duas novas “amigas” para receber uma lembrancinha de reconhecimento. Nessa saída as golpistas levaram mais de R$ 2 mil que haviam sido sacados momentos antes, além de celulares e documentos pessoais.

Segundo a vítima, as moças interpretam muito bem o papel de colegas espontâneas e ‘do bem’. E é essa simpatia toda que permite que elas deem o bote com sucesso. Depois de ter recebido ‘a limpa’ a vítima registrou toda a ação em um Boletim de Ocorrência. A polícia segue no encalço das farsantes.

#Crime #Investigação Criminal