A brasileira Françoise Amiridis foi presa nesta quinta-feira, 30, acusada de participação na morte do próprio marido, o embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis. Além dela, quem participou do assassinato é o PM Sérgio Moreira Filho, que atuava em uma Unidade de Polícia Pacificada da região. Os dois, segundo os investigadores, teriam tramado um dia antes do assassinato, como o #Crime seria organizado. A embaixatriz nega as informações. Um primo de Sérgio, que não teve o nome identificado, também foi preso. Ele teria ajudado a tirar o cadáver de Kyriakos de sua residência, no município de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro.

Após assassinar o grego, o agente policial colocou o corpo dele em um carro e abandonou este no Arco Metropolitano, não sem antes colocar fogo no veículo.

Publicidade
Publicidade

Apesar de encontrar o cadáver carbonizado, os policiais conseguiram identificar que aquele corpo era mesmo de Amiridis. O primo do policial também confessou o crime. Ele disse que a embaixatriz prometera a ele R$ 80 mil, depois de um mês, caso tudo desse certo e nenhum problema aparecesse para ela.

O policial Sérgio disse que ia na casa de Françoise com grande frequência, inclusive quando ele estava lá. Os dois esperavam o embaixador dormir para realizarem as práticas sexuais. A brasileira diz que o diplomata, com quem era casada a quinze anos, só vivia bêbado e, por isso, não percebia que havia outro homem em sua casa. Ela revelou que ele batia muito nela. Por esse motivo, o PM teria organizado a morte do embaixador. O crime, investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada, é considerado passional.

Publicidade

Imagens gravadas com uma câmera de segurança mostram como aconteceu a entrada do policial. Ele chega no fim da noite na residência. Segundo o PM, a amante não estava em casa no momento do crime. Os dois teriam discutido e o grego foi morto. Mais tarde, o PM acompanhado do primo reaparece e tira o corpo do local.

Veja abaixo o vídeo revelador, que mostra o amante entrando e saindo da casa do embaixador. As imagens foram feitas por câmeras de segurança:

#Investigação Criminal