Um policial Militar da reserva, que estava em casa, ouviu gemidos e choro de uma criança que aparentava estar sofrendo. O homem então resolveu olhar por cima do muro de sua residência e flagrou uma criança de 8 anos sofrendo abuso sexual. O policial fotografou o ato e acionou a policia, outros vizinhos também foram chamados como testemunhas e interviram a favor da criança.

O acusado flagrado cometendo o abuso, é irmão da menina de 8 anos. Eles são irmãos por parte de mãe, o acusado é menor de idade e tem 17 anos. O jovem foi detido por populares até a chegada da polícia.

O #Crime aconteceu por volta das 09h00min da manhã de domingo (25), na Rua Tenente Amaral, no Bairro Zerão, Zona Sul de Macapá, no Amapá.

Publicidade
Publicidade

As fotos que continham as provas do abuso foram entregues a polícia, que levaram o jovem preso.

Os vizinhos estavam muito revoltados com toda situação, ficaram indignados, pois a menina nem tinha chances de se defender do ataque do próprio irmão.

O autor do crime ainda ameaçou um dos vizinhos, caso ele contasse à polícia o que tinha acontecido. Afirmou que sabia onde ele morava e o ameaçou, caso ele revelasse o crime.

A família afirmou que era a primeira vez que isso acontecia. De acordo com o depoimento do pai da menina, eles teriam viajado de madrugada para visitar uns familiares, e as crianças teriam ficado sob os cuidados da avó. O pai da vítima e padrasto do acusado informou desejar que ele “pague” o mal que ele cometeu a própria irmã.

A polícia desconfia que o abuso possa ter acontecido outras vezes, embora em depoimento o jovem tenha confessado o crime, e afirmado que estava drogado e por isso teria cometido o abuso.

Publicidade

Ele contou que teria sido a primeira vez que teria agido dessa maneira com a irmã.

Segundo informações a criança teria passado por exame de conjunção carnal, feito pela polícia técnica do Amapá (Politec), e deu positivo. O que confirma que houve penetração no abuso cometido pelo acusado.

O menor apreendido já possuía passagem pela polícia por tentativa de homicídio, ele foi encaminhado para o Centro de Internação Provisória e está à disposição da justiça.

A criança foi encaminhada para acompanhamento psicológico da Polícia Técnica, o caso está será acompanhando também pelo Conselho Tutelar.

#Casos de polícia