Após alguns dias da chacina que aconteceu nos presídios de Manaus (MA), o presidente da república #Michel Temer se pronunciou pela primeira vez nesta quinta feira dia 05/01, a #Rebelião causou a morte de 60 presos, o presidente chamou o episódio de pavoroso e também aproveitou para anunciar algumas medidas em relação ao sistema carcerário.

As rebeliões ocorreram no último fim de semana, duraram 17 horas, somente após esse tempo foi controlada, e deixou vários mortos e feridos, o motivo da rebelião seria uma briga entre facções rivais.

Segundo o presidente, após uma reunião com os ministros de estado em Brasília, ficou determinado a construção de mais cinco novos presídios federais, além disso também será investido o valor de 150 milhões de reais em bloqueadores de celulares em diversas cadeias do pais.

Publicidade
Publicidade

Michel Temer disse que se sente solidarizado com todas as famílias que perderam parentes. O presidente também cobrou dos Estados a separação de presos perigosos em prédios isolados nas novas cadeias, uma vez que a União repassou mais de R$ 1,2 bilhão para a construção de novas cadeias em todas as unidades da federação.

Para a construção dos novos presídios será necessário um investimento no valor aproximado de 40 a 45 milhões de reais por unidade construída, além das medidas propostas pelo presidente ele também foi enfático ao dizer que a responsabilidade sobre o controle interno dos presídios é dos estados, e algumas outras da união.

Esses e outros pronunciamentos do presidente da república Michel Temer aconteceu na abertura do encontro que foi realizado no Palácio do Planalto. Na reunião estavam representantes do núcleo institucional do governo, alguns ministros como Alexandre de Motta que é o ministro da justiça, Henrique Meirelles ministro da fazenda, Raul Julgman ministro da defesa, Sérgio Etchegoyen ministro do gabinete de segurança institucional, Torquato Jardim ministro da Transparência, Fiscalização e Controladoria Geral da União, José Serra ministro das Relações Exteriores, Márcio Freitas ministro da Secretaria de Comunicação, Eliseu Padilha ministro da Casa Civil, entre outros.

Publicidade

#2017