Cartas e áudios foram revelados sobre possíveis motivos que teriam resultado a #Morte de doze pessoas em uma #chacina que ocorreu na cidade de Campinas, São Paulo. O assassino Sidnei Ramis de Araújo, de 46 anos, cometeu crimes que levaram a óbito sua ex-mulher e seu filho. Os homicídios aconteceram na noite do réveillon.

Sidnei disse que ele foi vítima de uma "injustiça", pois ele nunca teria abusado de seu filho, e que essa atual situação que estava vivendo era algo que ele não estaria suportando mais. "Vadia" era o apelido que Sidnei se referia a Ismara Filier, sua ex-mulher, ele também mostrava ódio a todas as mulheres da família de sua ex, incluindo até mesmo a sua ex-sogra que já faleceu.

Publicidade
Publicidade

Sidnei disse que queria ir até o inferno para se encontrar com a ex-sogra, na qual ele chamou de "velha maldita", ele cita que a mãe da Ismara e a sua ex são pessoas mentirosas.

Na carta, Sidnei enfatiza que seu plano era cometer o #Crime no almoço de Natal, assim ele conseguiria pegar o "máximo de vadias da família", ele também pediu desculpas ao transtorno que causaria para a equipe de resgate e também para a polícia.

Comparação com Deus

Sidnei se contradiz ao dizer que não tinha a intenção de matar seu filho, mas na carta ele expõe a seguinte frase: "Deus não crucificou o filho dele por amor aos outros filhos, como fala na Bíblia? Eu não vou deixar você sofrer na mão dessa vadia mais não, filho". Em outro ponto da carta ele afirma que não acreditava mais em Deus, porém afirma Deus saberia de toda a verdade.

Publicidade

Sobre o inferno, ele diz que se fosse garantido que ele iria até o inferno, ele queria que o enterrassem com a cabeça apontada para baixo. Na mente de Sidnei, ele acreditava que apenas quatro seres saberiam de toda a verdade de sua vida, ele afirma que quem sabe de sua história é Deus, o diabo, a sua ex-mulher e sua ex-sogra.

O assassino era técnico em laboratório e antes dos homicídios e seu suicídio ele gravou áudios e cartas com a intenção de serem direcionados para a polícia. Seu filho João Victor tinha apenas 8 anos, as vítimas foram enterradas nesta segunda-feira (02).