Alguns mistérios e algumas dúvidas vêm cercando o acidente aéreo que matou o ministro Teori Zavascki. As investigações se iniciaram nesta sexta-feira (20), sobre a queda do Bimotor King Air C90, na Baía de Paraty. A aeronave era guardada, no hangar no Campo de Marte e foi lá também que os passageiros embarcaram. Após o acidente, um homem que se identificou como sendo funcionário da empresa de segurança esteve no local e recolheu os computadores com as câmeras.

Algumas horas após a queda do avião, por volta das 19h00min, um funcionário da empresa responsável pela segurança do Hangar no Campo de Marte, esteve no estabelecimento e começou a recolher todos os computadores que continham as imagens, das câmeras de monitoramento do local.

Publicidade
Publicidade

Minutos depois equipes da Polícia Federal e da Aeronáutica também chegaram ao estabelecimento em busca dos equipamentos, para anexar e ajudar nas investigações.

A aeronave não tinha caixa preta, pois não era obrigatório ter, segundo as normas oficiais da FAB (Força Aérea Brasileira). O modelo do bimotor era King Air C90 GT, fabricado Hawker Beechcraft, no ano de 2006, com capacidade para 8 pessoas. De acordo com informações fornecidas a imprensa, a documentação da aeronave estava toda em dia. O bimotor pertencia ao grupo Emiliano Empreendimentos.

O Hangar do Campo de Marte só era responsável por guardar o avião, a manutenção da aeronave era realizada em outro local (em um aeroporto no interior do estado). No estabelecimento possuía 16 câmeras de monitoramento, que registravam as imagens 24 horas por dia.

Publicidade

Segundo informações no dia da queda do avião, o piloto chegou ao hangar bem cedo e ficou aguardando o ministro Teori Zavascki, que demorou algumas horas para chegar. As duas mulheres que estavam a bordo chegaram por volta das 09 horas da manhã, e o empresário Carlos Alberto as 10horas.

Teori chegou por volta das 13h00min, logo após sua chegada o avião decolou. O ministro chegou ao local em companhia de dois seguranças até o embarque.

Existe uma câmera na área de embarque do hangar, porém quando a polícia chegou para recolhe às imagens não estavam mais lá.

Algumas testemunhas que viram a queda do avião, afirmaram que não houve explosão, mas disseram que a aeronave estaria voando muito baixo até tocar uma das asas na água do mar.

As investigações prosseguem para que sejam descoberta as causas da queda do avião que matou os cinco ocupantes, e entre eles o ministro Teoris Zavascki. #Investigação Criminal