Neste sábado, 31 de dezembro, um vídeo começou a ser divulgado nas redes sociais. Publicado pelo deputado federal Major Olimpio, o vídeo mostra um policial militar tando um depoimento, logo após ele ter sido vítima de um assalto. As imagens foram gravadas por pessoas que passaram no local do #Crime, a Avenida Brasil, uma das pistas mais conhecidas do estado do Rio de Janeiro. Segundo o PM, ele estava indo para trabalhar sem dinheiro, pois o estado enfrenta uma grande crise, quando o meliante, utilizando uma moto vermelha, tentou assaltá-lo. Emocionado, o homem aparece com uma arma na calça.

O agente, mesmo sem receber o seu salário, estava seguindo a saga do trabalho na cidade carioca.

Publicidade
Publicidade

A ação criminosa ocorreu próximo ao bairro da Penha, um dos mais conhecidos da cidade e que sedia o 'Complexo do Alemão'. A morte do bandido agora está sendo investigada pela DH da região. A Delegacia de Homicídios vai analisar se de fato o PM agiu em legítima defesa. O vídeo, que pode ser visto ao final dessa reportagem, provavelmente deve ser usado como prova da ação. Ele já tem dezenas de milhares de exibições e ganhou o compartilhamento de muitas páginas que falam sobre segurança no Facebook. A maior parte das pessoas parece apoiar o agente pelo o que ele fez.

"Infelizmente, na realidade do Rio de Janeiro, ou você mata, ou você morre", disse um internauta, seguindo opinião parecida de transeuntes que viram o crime.

Até o momento, ainda não há mais informações sobre o que o bandido estava querendo roubar.

Publicidade

Segundo informações do jornal carioca Extra, o policial reagiu durante o assalto, matando o ladrão. O homem do crime ficou com seu cadáver estirado no chão.

Veja abaixo o vídeo que mostra o agente da lei desabafando, após ele mesmo ser uma vítima do crime. Emocionado, o jovem PM conta como a vida no serviço da segurança é complicada. Na sua opinião, este caso realmente parece ser de legítima defesa? O que você faria no lugar do PM? Deixe o seu comentário. Ele é sempre muito importante para todos nós.