Apesar de ser o principal responsável por quase todo o sistema de envios e entregas de correspondências no país, os Correios anunciaram que, a partir do mês de fevereiro, também irão atuar no ramo da telefonia móvel em todo o País. De acordo com a empresa, o lançamento, que será gradual, começará pelas capitais de São Paulo, Belo Horizonte e Brasília (Distrito Federal). Mas, segundo a estatal, a meta é alcançar todos os Estados até o final deste ano.

Em um comunicado, a empresa esclarece que de início serão ofertados planos e serviços pré-pagos por meio de chips e recargas e que somente em 2018 é que serão estudadas as possibilidades de se implantar sistemas pós-pagos aos seus clientes.

Publicidade
Publicidade

A infraestrutura da nova operadora será administrada pela EUTV, que venceu uma licitação dos #Correios em maio de 2016 para operar o projeto de telefonia. Entretanto, a empresa não possui uma rede própria e sim uma parceria para usar a da operadora TIM.

No processo de licitação, a Claro chegou a disputar com a EUTV, mas foi desclassificada ao apresentar, na proposta comercial, uma série de condicionantes que não eram permitidas pelo edital. Assim, a EUTV foi a vencedora, com proposta de preços 17,9% acima dos preços mínimos estipulados: R$ 4 por chip, R$ 7,50 por recarga e R$ 2,50 por uso de rede da operadora. Ou seja, de acordo com a própria estatal, o serviço irá atender aos clientes que buscam serviços simples e práticos e os pacotes serão planejados para estar entre os mais baratos do mercado.

Publicidade

Confiável, será?

Com isso, os consumidores passam a ter mais uma opção de serviços de telefonia no País, mas a pergunta que fica é: será que essa nova operadora poderá desbancar gigantes do mercado?

Vale lembrar que o Brasil não possui um excelente histórico no quesito qualidade quando o assunto é serviços de telefonia móvel. Péssimos sistemas combinados com preços abusivos, planos caros e limitados, além de diversas falhas em áreas de coberturas na hora de realizar uma ligação, são algumas das falhas apontadas pelos usuários. #operadoras #Celular