A Polícia Civil divulgou um vídeo com cenas impressionantes de um assalto a um sacolão na cidade de Criciúma, em Santa Catarina. O crime ocorreu na última quinta-feira (26), por volta das 11h30.

Pelos menos quatro enquadramentos diferentes mostram todos os passos do bandido, que estava munido de um facão e foi bastante violento com a vítima, uma jovem que se encontrava sozinha no estabelecimento.

As cenas começam na parte externa. Pelo estacionamento é possível ver o criminoso chegar a pé e colocar um gorro para evitar ser identificado. Antes que ele coloque a proteção no rosto é possível perceber que o homem tem um corte de cabelo quase reco (militar).

Publicidade
Publicidade

Ele entra e se dirige ao caixa, onde anuncia o assalto agarrando a cabeça da operadora de caixa e forçando-a para baixo. Ele dá instruções e ela segue, abrindo a caixa registradora e entregando todo o dinheiro ao assaltante.

Depois de colocar o dinheiro na calça, o bandido agarra a moça pelos cabelos e a arrasta pelo chão, passando pelos corredores do estabelecimento, até acessar a parte interna.

O pânico aumenta à medida em que ele entra com ela em um compartimento não visível a clientes e outros funcionários. A impressão é que a qualquer momento ele vai esfaquear a moça, que está deitada no chão, totalmente imóvel.

A vítima aterrorizada não esboça qualquer reação. Ele manda que ela entre uma sala. Ela entra e ele a arrasta para outro recinto. A partir daí o vídeo termina e não se sabe o que de fato ocorreu com a funcionária.

Publicidade

Uma das páginas que compartilharam a sequência de imagens, porém, informa que a moça foi presa pelo bandido em uma das salas. Ela não teria sofrido nenhum ferimento físico e, apesar dos momentos de terror, está bem.

O assaltante já teria sido identificado pela polícia, que faz diligências para tentar localizar seu paradeiro.

A população do município catarinense, de apenas 130 mil habitantes, ficou em choque com a brutalidade do bandido. Aqueles que tiverem qualquer informação sobre a ocorrência podem ligar para o 190. O anonimato do denunciante é garantido.

#Crime