Presídios brasileiros continuam chocando população após proporcionarem mais um episódio de horror. A disputa entre facções pelo o poder territorial do tráfico não parece ter fim. Desta vez, o que choca é um vídeo em que detentos supostamente estariam assando #carne humana em uma fogueira dentro da penitenciária estadual de Alcaçuz, em Natal (RN), onde os mortos já passam de 26.

O vídeo teria sido publicado na sexta-feira (20 de janeiro) e teve grande repercussão no cenário nacional, pois os detentos ironizavam e gritavam palavras de ordem desafiando a facção rival: "Aqui é #churrasco de Pcc", dizia um deles. "É churrasco na chapa", o outro gritava.

Publicidade
Publicidade

Os homens que aparecem nas imagens estão armados, estavam reunidos em frente à fogueira e pareciam não se importar com o ato canibalista que pode-se assistir.

Não se pode ter certeza se realmente se tratava de carne humana, mas vale ressaltar que os presos se alimentam de quentinhas (comida pronta), portanto que tipo de carne seria? Assista ao vídeo e tire suas conclusões. Os presos que aparecem nas imagens fazem partes da facção Sindicato do Crime do Rio Grande do Norte e declararam guerra ao Primeiro Comando da Capital (PCC). Três equipes de peritos e duas de medicina legal fizeram uma varredura no presídio em busca de provas ou algo que ajude a reconhecer os mortos, pois dos 26 que foram assassinados nesse episódio cruel quatro ainda não foram identificados.

Do lado de fora da prisão o clima também é de tensão entre as famílias dos detentos, que se dividem na porta da unidade e trocam acusações e agressões.

Publicidade

Fica a preocupação que uma tragédia também possa ocorrer do lado externo da carceragem, já que mulheres e crianças em condições ruins continuam ali a espera de qualquer informação. Caminhões com materiais de construção, além de contêineres começaram a chegar na noite de sexta (20). Há a intenção de se preparar uma estrutura emergencial para separar as facções que estão em guerra no local, pois a rebelião já está no décimo dia e até agora a lista de mortos está crescendo. #Alcaçuz