Nesta sexta-feira, 28, alguns sites do Paraná publicaram uma notícia escandalosa. De acordo com os portais, um casal foi expulso a socos e pontapés de uma igreja evangélica localizada na cidade de Maringá, que fica no Norte do estado. O casal teria solicitado a presença da polícia militar no local, após as supostas agressões. Os empurrões e a agressividade teria partido dos obreiros da instituição religiosa. De acordo com o casal, em depoimento dado na delegacia, eles receberam uma pasta da igreja, na qual tinham informações de que eles deveriam doar R$ 1 mil de dízimo todos os meses.

Como não tinham o dinheiro, o homem e a mulher disseram que não dariam a quantia.

Publicidade
Publicidade

Começou então um bate boca deles com o pastor da instituição. Os sites preservam os nomes das vítimas envolvidas na situação. Com a discussão no meio do culto, os obreiros agiram com força, chutando e dando socos nos fiéis que se negaram a dar a quantia para a igreja, que diz que com a grana apenas se mantém e faz obras sociais, não especificando, no entanto, nenhuma delas.

Pessoas que passavam em frente à igreja ouviram os gritos do casal. O bate boca continuou do lado de fora da instituição. Uma foto da confusão chegou a ser publicada pelos portais. Ela também preserva a identidade dos envolvidos. Algumas publicações dizem que procuraram um representante da igreja, mas nenhum dos pastores quis falar sobre o assunto. Informalmente, em uma rede social, um deles disse que isso era apenas um factoide para manchar a imagem da instituição e que o pedido de R$ 1 mil de dízimo era para quem pudesse doar, não para todos.

Publicidade

Um fiel, em entrevista ao 'Plantão Maringá', informa que, na verdade, o casal teria invadido a igreja fazendo xingamentos. "Aqui é lugar para adorar a Deus e não para baixaria", disse o fiel, que confirmou, no entanto, que houve as agressões por parte dos obreiros, vista como necessária. A igreja teria câmeras de segurança. A polícia agora espera o material para avaliar o que de fato aconteceu no local. #Crime