Daniela Scotto de Oliveira Soares, 38 anos, professora de ioga, teve um grande azar na madrugada deste domingo (01). Ela estava voltando de uma festa do Ano Novo, que ocorria na casa de seus familiares no bairro Vargem Grande, Norte da Ilha, em Florianópolis, às 2h da madrugada.

Como a professora não conhecia bem o caminho da região, pois era de Sapucaia do Sul, grande Porto Alegre, ela decidiu usar o aplicativo por GPS do seu celular. O GPS acabou levando a professora, seu marido e outros familiares para dentro de uma favela e lá eles foram recebidos por tiros. Um dos tiros acertou a cabeça de Daniela, que mesmo socorrida com vida, não conseguiu sobreviver.

Publicidade
Publicidade

O delegado Ênio Matos, da Delegacia de Homicídios, disse que ninguém foi preso ainda, mas que a polícia já faz buscas na região pelos assassinos.

Daniela foi levada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) dos Ingleses, mas no caminho já veio a falecer. O velório e enterro da professora será no Rio Grande do Sul.

Ação da PM

A Polícia Militar montou um forte esquema para tentar buscar os assassinos de Daniela. Os policiais fecharam as entradas da comunidade de Papaquara, local que aconteceu o crime. A promessa do tenente-coronel Sinval Santos da Silveira Junior, é que os policiais só sairão da comunidade quando os bandidos forem pegos.

A secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina reforçou a ação da polícia no local. Foram enviados vários militares e instaladas barreiras policiais que ficarão na espreita 24 horas por dia, tomando conta da entrada e saída da localidade.

Publicidade

Planos interrompidos

Daniela terminou o ano de 2016 casada e com planos de ter filhos em 2017. Ela estava a passeio na casa do seu cunhado Rodrigo Fernandes e da irmã Andreia Scotto. O cunhado relembrou os últimos momentos de Daniela. "Nós estávamos na praia do Santinho, Norte da Ilha, e lá Daniela postou em seu Facebook uma foto do mar. Ela disse na legenda que estava curtindo a família em Floripa", disse o cunhado.

De acordo com a informações das pessoas que estavam no carro com Daniela, seu marido, os pais dela e um sobrinho, Daniela viu os três bandidos armados e alertou o marido, que diminuiu a velocidade e passou por eles, porém logo em seguida um tiro acertou a professora. #Tragédia #Florianopolis #Morte