Líderes da facção Família do Norte (FDN) deram ordem para mais matanças: devem matar quem realizar delação premiada para a Justiça. Quem está em ameaça de morte agora são os próprios integrantes da facção, aqueles que forem considerados os "dedos duros" podem morrer a qualquer instante. Os líderes da FDN estão na penitenciária federal de Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Os comandantes da Família do Norte utilizam de seus advogados e membros da família para passarem informações sobre ordens de assassinato, as informações são da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado do Amazonas (Seap).

Maurício Kato, desembargador federal que atua no Tribunal Regional Federal da 3ª Região, disse que os parentes dos presos só estão aguardando a ordem dos líderes para transmitir mais informações, a "execução de ordem para assassinar internos que aderiram a acordo de delação premiada em detrimento dos membros de referida organização delitiva", a frase está escrita em documentos judiciais.

Publicidade
Publicidade

Um delator já foi morto

Em maio de 2016, durante as investigações da operação LaMuralla, um dos presos que teria ajudado as autoridades, Edilson Barroso Borges, acabou sendo morto com vários golpes de fação. A morte aconteceu em frente a cela em que se instalava, na Unidade Prisional do Puraquequara. Na época, líderes da FDN estavam presos em regime de isolamento em uma penitenciária federal, mas segundo o desembargador, mesmo com o máximo de segurança na cadeia, ainda não é possível "reprimir práticas criminosas dentro do cárcere".

Massacre em Manaus

O #massacre no Compaj (Complexo Penitenciário Anísio Jobim) deixou 60 presos mortos, sendo que 30 deles acabarem sendo decapitados. A facção Família do Norte foi responsável pelas mortes, foi uma briga entre poderes e membros da facção rival Primeiro Comando da Capital (PCC), acabaram mortos.

Publicidade

A FDN é considerada a terceira maior facção do Brasil, juntamente com o PCC e com o Comando Vermelho (CV). Há informações de que a FDN tem um elo com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia). #Presídio #Crime