Maria Eliane Félix – a suposta grávida desaparecida na noite de quarta-feira – foi encontrada na tarde desta sexta-feira, 13 de janeiro, por agentes da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A mulher de 45 anos está sob suspeita de forjar o próprio desaparecimento e a gravidez.

Entenda o caso da falsa grávida

Segundo informações do marido de Maria, a esposa havia saído na quarta-feira da casa do casal com destino a Olaria, na casa de sua filha, para informar a data marcada da cesárea, que estava prevista para a próxima sexta-feira. Enquanto a filha deu uma pequena saída para comprar um churrasquinho, a mãe informou que estava indo na farmácia mais próxima comprar uma tinta de cabelo, já que queria estar bem produzida para a hora do parto.

Publicidade
Publicidade

Passaram-se horas e nenhuma notícia de Maria. A filha então ligou para o padrasto e informou do desaparecimento da mãe. A família começou uma busca acirrada pela grávida que já estava prestes a dar à luz.

Foram nas farmácias mais próximas em busca de imagens gravadas nas câmeras de segurança, passaram em vários hospitais e chegaram a ir até no IML, mas não obtiveram notícias. Na quinta-feira acionaram a Delegacia de Descoberta de Paradeiros sobre o desaparecimento de Maria.

Em menos de 48h após o suposto sumiço da falsa grávida, Maria foi encontrada pela DDPA em um táxi, fugindo para Campo Grande. A delegada Elen Souto, que interrogou Maria, disse que ela estava totalmente desorientada, suas falas não tinham conexão nenhuma e devido a isso suspeitou da gravidez e encaminhou a mulher para o hospital, para a realização de vários exames, que, no final, identificaram que Maria nunca esteve grávida.

Publicidade

Depois disso, a falsa grávida foi liberada e seguiu para casa com o marido. Ela retornará à delegacia na segunda-feira para mais depoimentos e maiores esclarecimentos sobre o caso. O motorista do táxi que levava Maria também deixou seu depoimento na polícia e foi liberado.

Ainda não se sabe os motivos da mulher ter inventado essa gravidez, e ter enganado toda a família que esperava ansiosamente pela menina Rafaela. #Brasil #Maternidade #Casos de polícia