A maioria dos brasileiros pensam que os crimes mais bárbaros só acontecem em nosso país. Muitos acreditam que os países não são tão violentos igual ao Brasil e que a criminalidade só por aqui que é dessa forma.

Engana-se quem pensa que não existem crimes brutais em outros países. Assim como no Brasil, diversos países possuem criminosos perigosos, capazes de tirar a vida de pessoas mesmo encarcerados.

E foi assim que um presidiário na Argentina tirou a vida não de uma companheira, mas sim de duas mães de seus filhos. O crime bárbaro chocou o país pela sua reincidência e frieza empregada pelo assassino que estava preso quando cometeu os crimes.

Publicidade
Publicidade

O primeiro feminicídio que Gabriel Roberto Herrera cometeu foi em 2006. O preso de 39 anos recebia uma visita de sua primeira companheira, sogra e dos filhos. No momento em que se reunia somente com sua ex-esposa, Verónica Castro, Gabriel estrangulou sua amada.

A frieza do assassino foi tamanha que ele chegou na mãe da vítima e disse que sua filha estava morta as gargalhadas. Seu filho de dez anos estava presente e ainda ouviu seu pai chamá-lo de ‘bicha’. A criança ficou traumatizada e Herrera destruiu toda uma família. Mas Gabriel não parou por aí e fez uma outra vítima.

Uma jovem de 19 anos estava em um relacionamento com Gabriel. A jovem conheceu o assassino na prisão e estava levando o filho para Herrera o conhecer pela primeira vez.

Assim como fez com sua ex-companheira há onze anos atrás, Gabriel também estrangulou sua atual companheira.

Publicidade

Além de estrangular a moça, Herrera perfurou o corpo da mulher com uma arma cortante que não foi localizada pelas autoridades argentinas.

O preso chamou o carcerário com o filho nos braços e com o mesmo gesto de frieza da vez anterior, Gabriel anunciou que havia matado sua companheira. Segundo o filho da primeira vítima do preso, hoje com 21 anos, a jovem foi alertada por ele sobre o relacionamento com o seu pai.

O jovem disse que enviou repetidas vezes mensagens a ela, dizendo que o pai era doente e perigoso. Parece que a jovem não aceitou as denúncias do jovem e caiu nas garras de um assassino de mulheres. #Crime #Investigação Criminal