#Eike Batista se entregou às autoridades brasileiras e acaba de ser preso pela Polícia Federal. O empresário desembarcou no Rio de Janeiro por volta das 10h00 da manhã (horário de Brasília) desta segunda-feira (30). Seu voo havia decolado às 00h45. Pouco antes de embarcar de volta para o país, Eike havia dado entrevista ao Fantástico (da TV Globo) no aeroporto JFK, em Nova York, afirmando que se entregaria à Justiça brasileira. "Responderei à Justiça como é meu dever. Está na hora de eu mostrar o que é isso e ajudar a passar as coisas a limpo", declarou, pouco antes de embarcar. Eike também afirmou que ir para a Alemanha "nunca passou por sua cabeça".

Publicidade
Publicidade

Batista tem cidadania alemã e, caso seguisse para o país, não seria extraditado.

O empresário teve a prisão decretada na quinta-feira (26), em operação desdobramento da #Lava Jato. Eike Batista estava na lista de procurados pela Interpol e era considerado foragido da Justiça brasileira após ter viajado a Nova York poucos dias antes de ter a sua prisão requerida. As investigações se concentram em esquema usado pelo ex-governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), e outros investigados, acusado de ocultar mais de US$ 100 milhões remetidos a paraísos fiscais no exterior. Desse valor, que foi utilizado para adquirir ações de gigantes como Petrobras, Vale e Ambev, somente 10% foi recuperado até agora pelo Ministério Público Federal. O juiz Marcelo Bretas decretou a prisão de Eike Batista e mais 8 pessoas, argumentando que havia "a necessidade de estancar imediatamente a atividade criminosa".

Publicidade

As expectativas, pelo tom das declarações de Eike Batista, é que poderá haver um acordo de delação premiada com a Justiça para que o empresário coopere com as investigações e tenha uma eventual pena atenuada. Outra preocupação de seus advogados é que Eike teria de aguardar julgamento em cela comum por não possuir ensino superior (Batista chegou a iniciar Engenharia Metalúrgica na Alemanha, mas nunca concluiu.) No Direito penal brasileiro, a prisão preventiva possui caráter de tempo indeterminado. O advogados do empresário devem recorrer da decisão para tentar que ele responda ao processo em liberdade. #Política